Notícias

Transferência do LACEN Curitiba preocupa SindSaúde-PR

A Secretaria de Estado da Saúde no Paraná (Sesa-PR) confirmou que há intenção de transferir as divisões do Laboratório Central do Estado (Lacen) localizadas no Alto da XV, em Curitiba, para a cidade vizinha, São José dos Pinhais (SJP). O local já abriga outras divisões do Lacen, porém, a estrutura não seria adequada para receber mais laboratórios e desenvolver, com qualidade, os trabalhos e análises da vigilância sanitária e ambiental, o que preocupa o SindSaúde-PR.

“Há denúncias de servidores de que a nova estrutura não está adequada, prejudicando a qualidade das análises de alimentos, bactérias e vírus”, alerta a diretora do sindicato, Olga Estefania.

Ela ressalta que não pode haver uma transferência precipitada, sem as devidas adequações e a garantia da continuidade, e qualidade, das pesquisas. “Precisamos, ainda, garantir um local de trabalho apropriado e seguro para os profissionais de saúde do Estado, com equipe completa para atuar nas mais diversas áreas”, reforça a dirigente.

O Lacen de Curitiba tem se destacado na análise microbiológica de alimentos, com resultados importantes na descoberta de vírus e bactérias perigosos, como a salmonella, presente em ovos e carnes. Nos últimos anos, a unidade do Lacen em SJP foi destaque no diagnóstico das Arboviroses, inclusive febre amarela, e recentemente apresentou pronta ação no surto do novo coronavírus.

A preocupação do SindSaúde-PR está no fato da referida reforma no Lacen São José ser prometida há anos, sem ações ou verbas efetivas. “A segunda fase do projeto de construção do Lacen fez parte do Plano da Secretaria de Saúde mas não foi cumprida”, lembra a diretora do SindSaúde-PR.

A Sesa confirmou a necessidade de adequações e reformas, mas diz que os custos ainda estão em levantamento. O projeto para as benfeitorias já estaria tramitando, porém, como das outras vezes, sem previsão para o início das obras.

Para ocupar a estrutura do Lacen Alto da XV, o governo estuda a implantação de ambulatórios do Hospital do Trabalhador ou do Hospital Oswaldo Cruz, o que será igualmente acompanhado pelo sindicato.

Fonte:SindSaúde-PR