Notícias

SindSaúde-PR protocola pedido no MPT para impedir as transferências arbitrárias de servidores do Hospital de Reabilitação

Foto: MTP-PR

O SindSaúde-PR requereu ao Ministério Público do Trabalho (MPT) a suspensão imediata das transferências arbitrárias de servidoras e servidores da SESA do Hospital de Reabilitação (HR) para outras unidades do Completo Hospitalar do Trabalhador (CHT).

No documento, o sindicato explicita os prejuízos pessoais, profissionais e até psicológicos, com a desagregação familiar e de rotina que a medida está causando por causa da forma abrupta e repentina que as transferências estão sendo realizadas.

A entidade também alertou que as realocações arbitrárias estão gerando mudanças de domicílio e de trajeto, e que isso está causando exposição de trabalhadoras e trabalhadores no transporte público, o que poderia ajudar a disseminar o Coronavírus, já que as servidoras e os servidores estão na linha de frente do combate à pandemia.

O SindSaúde-PR solicita que seja determinado ao secretário da Saúde que traga aos autos os documentos comprovatórios dos contratos e procedimentos licitatórios, contratos ou convênios envolvendo as cooperativas e empresas que administram unidades do CHT.

Com isso, o sindicato espera que sejam instaurados procedimentos urgentes para impedir que os gestores das unidades do CHT continuem agindo com autoritarismo e assédio moral contra as servidoras e servidores do HR.

Para o sindicato, profissionais da Saúde devem estar focados no atendimento à população, e não em problemas dos processos de gestão. E essas medidas arbitrárias acabarão colocando em risco a vida da população.

 

Fonte: Sindsaúde