Notícias

SindSaúde-PR pede suspensão de licitação desnecessária da SESA para contratação de transporte de medicamentos

Foto: SESA-PR

O SindSaúde-PR solicitou para o secretário de Saúde do Paraná, Beto Preto, a imediata interrupção do processo licitatório de transporte de medicamentos e materiais do Centro de Medicamentos do PR (Cemepar) e COMP.

O valor estimado da licitação é de R$ 4,9 milhões. Em resposta aos questionamentos feitos pelo sindicato, o Cemepar afirmou que o processo licitatório destina-se a atender as entregas semanais de medicamentos, soros, vacinas, seringas, kits de teste rápido nas 22 Regionais de Saúde e Hospitais da SESA no estado.

Mas segundo motoristas do Cemepar e COMP, a justificativa para a contratação do serviço terceirizado é questionável, já que atualmente ele é realizado de modo satisfatório pela atual frota do próprio estado. Trabalhadoras e trabalhadores das regionais confirmam essas informações e garantem que as entregas estão ocorrendo conforme o cronograma, mesmo durante a pandemia.

Além disso, parte do transporte do Cemepar já é terceirizada, sendo feita pela Empresa de Transporte Rodoviário de Carga de Medicamentos a um custo de R$1,2 milhão.

Portanto, a licitação é desnecessária porque há profissionais concursados, capacitados e em número suficiente para atender as entregas em todo estado, com caminhões em quantidade adequada para suprir a demanda, mesmo durante a crise sanitária causada pelo novo Coronavírus.

Para o SindSaúde-PR, é preciso que governantes e gestores tenham mais responsabilidade com o dinheiro público. Até porque a falta de recursos é a “justificativa” que os governos vêm usando para tirar direitos das servidoras e dos servidores.

 

Fonte: SindSaúde-PR