Notícias

SindSaúde-PR e outras entidades se unem para impedir abusos contra direitos de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais

O SindSaúde-PR tem feito o alerta para que as servidoras e servidores fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais não assinem qualquer documento para redução de salário ou retorno da jornada de 40h semanais, porque trata-se de uma atuação ilegal por parte da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA-PR).

Para combater essa ilegalidade, o SindSaúde-PR já notificou à SEAP-PR e à SESA-PR para que cessem de coagir profissionais a assinar documento que renuncia o direito da jornada de trabalho de 30 horas. Além disto, o sindicato já realizou reunião com  as profissionais e os profissionais do segmento, no dia 19, que teve ampla participação, com representação das várias regiões do estado, e com outras entidades representativas para debater e definir quais as ações jurídicas mais efetivas e rápidas, assim como as de natureza política para barrar a ação intimidatória da SESA-PR.

Não houve determinação judicial para que seja reduzido o salário, muito menos para que se retorne à jornada de trabalho de 40 horas.

Sabemos que a pressão do governo é enorme, mas neste momento precisamos nos manter firmes e em união. Pensem que a SESA-PR está desesperada, pressionando pelas assinaturas para justificar essa ilegalidade com base nos documentos assinados por vocês. Por isso, vamos em frente nessa luta. Temos a justiça e a verdade ao nosso lado.

Além do SindSaúde-PR, na reunião das entidades participaram o Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais (Sinfito), o Sindicato dos Servidores da Socioeducação do Paraná (Sindsec) e o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito). Juntos, criamos também um coletivo jurídico para fazer esse enfrentamento.

Quem tiver dúvidas, pode entrar em contato com o sindicato.

Se você ainda não é filiada ou filiado ao SindSaúde-PR, então não perca tempo e filie-se clicando aqui.

 

Fonte: SindSaúde-PR