Vídeos

SindSaúde-PR contesta armadilha do “recadastramento” em nova reunião no MPT

Depoimentos de servidores estaduais marcaram nova reunião entre sindicatos e associações representativas do funcionalismo estadual e o governo do Paraná, mediada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT-PR). O encontro desta semana foi novamente em Curitiba, na sexta-feira (14), e contou com a presença de funcionários públicos de todo estado.

Em vídeos, foram apresentados depoimentos de pessoas, especialmente aposentados, que não conseguem fazer o (falso) recadastramento imposto pela administração pública para validar as mensalidades sindicais (e consequentemente as filiações).

Mesmo diante das claras dificuldades apresentadas, o governo insiste que a revalidação se faz necessária, deixando claro que a intenção não é favorecer o trabalhador, mas prejudicar as entidades de classe.

“Ouvimos servidores de todo Paraná e nas denúncias vieram casos como o de Maringá, onde a a Paranaprevidência está exigindo reconhecimento de firma da assinatura para o recadastramento. Isso é um absurdo, pois se há uma senha, que é pessoal e intransferível, todo o processo deveria ser feito online, não havendo necessidade de exigir que o trabalhador se desloque até os pontos estipulados para confirmar uma filiação que ele já autorizou”, aponta a coordenadora-geral do SindSaúde-PR, Olga Estefania.

“Toda essa confusão nos leva a ver a armadilha preparada contra os sindicatos. A única intenção é enfraquecer nossa luta”, ressalta Olga. “Mas não vamos desistir pois, como ficou provado nos vídeos, quando o Estado tira o sindicato da vida das pessoas, elas ficam sem chão pois não veem o governo como uma figura que as proteja”, reforça.

Até mesmo o acesso ao sistema está com problemas. “Muitos relataram que na hora de clicar no ‘Sim’, para continuar filiado, o sistema simplesmente não aceita. Ou seja, é um boicote”, afirma Olga.

Na reunião, foi questionado o número de recadastramentos feitos até agora, mas o governo não soube responder. “Ainda assim, eles insistem em continuar com um prazo, o que não aceitamos. Encaminhamos um ofício direto ao governador Ratinho Jr para que ele nos receba pessoalmente, pois parece que nossas demandas não estão chegando até ele”, observa a dirigente do SindSaúde-PR

As discussões serão retomadas, em novo encontro entre os representantes do funcionalismo público e do governo estadual, na próxima quinta-feira (20), às 10h, no MPT-PR.

Fonte: SindSaúde-PR