Notícias

SindSaúde-PR apoia a luta de trabalhadoras e trabalhadores da Educação que estão em greve de fome

Após cinco dias de greve de fome, trabalhadoras e trabalhadores da rede estadual de Educação ainda estão na luta pelo cancelamento do edital de Processo Seletivo Simplificado (PSS) que está sendo realizado de maneira irregular pela Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED). O SindSaúde-PR esteve nesta segunda-feira (23) com os manifestantes em frente ao Palácio Iguaçu, em Curitiba, para dar todo o apoio à categoria.

Há 15 anos, o Processo Seletivo Simplificado é realizado por meio de prova de título e experiência profissional. Entretanto, o atual secretário, Renato Feder, que é empresário e nada entende de Educação, impôs uma prova presencial para a contratação, em plena pandemia da Covid-19. Ou seja, a situação é extremamente absurda e fora de propósito.

Confira aqui a galeria de fotos

Com o crescimento da pandemia nas últimas semanas, algumas regiões (inclusive a capital) estão voltando a se aproximar de seus limites de disponibilidade de leitos para tratamento de pacientes com Covid-19. A exposição de professoras e professores em uma prova presencial poderia gerar contaminação em massa, impactando ainda mais no sistema público de Saúde.

De acordo com o APP-Sindicato, o edital está na sua reta final e havia expectativa de inscrição de mais de 150 mil pessoas, cujas vidas serão colocadas em risco caso o governo mantenha a prova presencial.

Até o momento, o governador Ratinho Jr não demonstrou qualquer sensibilidade com a situação.

O SindSaúde-PR divulgou, na última quinta-feira (19), uma carta de apoio aos manifestantes. Agora, novamente prestamos nossa solidariedade e exigimos mais respeito com as vidas das trabalhadoras e dos trabalhadores!

 

Fonte: Sindsaúde- PR