NotíciasVídeos

Sindicatos do funcionalismo paranaense realizam ato em defesa da vida e contra o congelamento de salários e direitos

O SindSaúde-PR participou na manhã de hoje (26) de um ato simbólico, organizado pelo Fórum das Entidades Sindicais, para pressionar o governo de Ratinho Jr a descongelar as carreiras e a data-base das servidoras e dos servidores paranaenses.

Aproveitando o momento de crise causada pela pandemia do novo Coronavírus, o governo estadual havia encaminhado para a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) um projeto para congelar salários, progressões, promoções e outros direitos até o final de 2021.

Sindicatos do funcionalismo paranaense realizam ato defesa da vida e contra o congelamento de salários e direitos

O SindSaúde-PR participou na manhã de hoje (26) de um ato simbólico, organizado pelo Fórum das Entidades Sindicais, para pressionar o governo de Ratinho Jr e impedir que sejam implementadas medidas contra as servidoras e os servidores paranaenses.Por medida de segurança sanitária, o ato contou com a presença apenas de representantes das entidades sindicais, que cumpriram protocolos severos de distanciamento e uso de equipamentos de proteção e de álcool gel.

Posted by SindSaúde Paraná on Wednesday, August 26, 2020

A proposta de Ratinho Jr era uma perversidade, especialmente contra quem está na linha de frente do combate à pandemia, arriscando a própria vida para manter a população em segurança. O SindSaúde-PR entende que é hora de valorizar as profissionais e os profissionais de Saúde e, por isso, o governador deve assinar a liberação do pagamento das promoções e das progressões a quem já adquiriu o direito (e que já foram autorizadas pelo secretário de Saúde, Beto Preto).

Confira aqui fotos do ato

O objetivo do governo era votar na próxima semana o projeto. Por esta razão, o FES se mobilizou para que o governo volte atrás. Por isso, as entidades sindicais e as categorias precisam continuar pressionando, até que o projeto seja definitivamente engavetado.

No ato, as entidades sindicais também protestaram contra medidas dos governos (estadual e municipais) que colocam a vida das servidoras, dos servidores e da população em risco.

Por medida de segurança sanitária, o ato contou com a presença apenas de representantes das entidades sindicais, que cumpriram protocolos severos de distanciamento e uso de equipamentos de proteção e de álcool gel.

Fonte: Sindsaúde-PR