Notícias

Por que os governos não cumprem suas partes na luta contra o Coronavírus?

Na luta contra a Covid-19, as trabalhadoras e trabalhadores da Saúde estão se sacrificando (ou sendo sacrificados), colocando suas vidas em risco pela vida dos outros diante de um vírus altamente infeccioso, sem vacina e sem cura descoberta.

Faltam equipamentos de proteção individual (EPI), testes, insumos, incentivo e valorização (inclusive salarial). Aliam-se a esta situação os ataques como a Reforma da Previdência e os congelamentos da carreira e dos salários.

E não é só assim. Os governos têm que dar condições para que as pessoas tenham segurança econômica e alimentar para permanecerem isoladas e diminuir o índice de infecção, evitando o colapso dos serviços de Saúde.

Do mesmo modo, não se pode ceder a pressão de setores empresariais que querem jogar as pessoas diretamente no risco de adoecer e morrer.

Não podemos concordar com o relaxamento do isolamento social em um momento em que a pandemia continua crescendo. As medidas a serem tomadas devem ser no sentido de manter a única forma de conter o avanço da contaminação.

São vidas em jogo e é preciso se apoiar na ciência, não negar os perigos do vírus, não inventar falsas soluções, não propagandear medicamentos sem eficácia comprovada e nem minimizar gravidade de tudo isso, com fins nitidamente eleitoreiros.

Já atingimos 20.047 (22/05) mil mortos e 310.087 pessoas contaminadas no Brasil, 2.810 casos de Coronavírus notificados e 141 mortes no Paraná, lembrando que não foram consideradas as subnotificações.

O que mais será preciso acontecer para que os governantes levem essa pandemia a sério?

Fonte:SindSaúde-PR