Not├şcias

O Brasil tem uma das piores (e mais mesquinhas) elites do mundo

­čĹÄ O Brasil tem a 6┬¬ pior elite do mundo, segundo o ├Źndice de Qualidade das Elites (EQx).

­čôŐ O ranking avaliou os chamados ÔÇťacumuladores de riqueza e poderÔÇŁ (grupos das esferas social, pol├ştica e econ├┤mica) presentes em 32 pa├şses.

­čöÄ O ├şndice examina o quanto as elites exploram suas na├ž├Áes em rela├ž├úo ao valor que geram para elas.

­čąç Cingapura, Su├ş├ža e Alemanha foram os pa├şses mais bem avaliados, porque suas elites contribuem para o crescimento econ├┤mico e para o desenvolvimento humano.

­čĺö J├í o Brasil ficou em 27┬║ lugar, atr├ís de pa├şses como Cazaquist├úo, Ar├íbia Saudita e Botswana.

­čśľ Nossas elites s├úo mesquinhas, porque exploram muito a popula├ž├úo, concentram muito poder em si mesmas, usam esse poder para explorar ainda mais a sociedade, e geram pouqu├şssimos benef├şcios em contrapartida.

­čô║ Por seus pr├│prios interesses, manipulam as informa├ž├Áes (a velha m├şdia brasileira ├ę concentrada nas m├úos de pouqu├şssimas fam├şlias), corrompem pol├şticos e desestabilizam a democracia (lembra do pato ­čŽć amarelo?).

­čĄĆ Tamb├ęm s├úo pouqu├şssimas sens├şveis aos problemas sociais e raramente dispostas ├ás tentativas de promo├ž├úo de equil├şbrio social. M├şopes, n├úo conseguem (ou n├úo querem) enxergar benef├şcio em resolver problemas da sociedade.

­čĺÇ Al├ęm de atrapalharem o desenvolvimento nacional, as elites brasileiras s├úo voltadas exclusivamente ├á conquista de favores e privil├ęgios. Para elas, o que interessa ├ę acumular por acumular.

ÔÜá N├úo ├ę por acaso que apoiam e financiam a Reforma Administrativa (PEC 32/2020), que visa aumentar as desigualdades do povo para privilegiar as pr├│prias elites, entregando servi├žos p├║blicos para empresas privadas lucrarem.

ÔťŐ Para enfrentar o comportamento mesquinho das elites brasileiras, valorize o servi├žo p├║blico. Ele sim ├ę para todos.

#Servi├žoP├║blico #├ëPublico #├ëpraTodos #ValorizeOServidor #ReformaAdministrativaN├úo

Fonte: ├ë P├║blico, ├ę para todos