Notícias

Nem aí para os concursados!

O último concurso público, realizado pela Secretaria de Estado da Saúde – Sesa – está em plena vigência. No entanto, a Secretaria anunciou em sua página oficial que na próxima semana sai o edital para a contratação de 543 profissionais para seis unidades próprias.

A Sesa diz que as vagas, sob regime CLT, são temporárias e de caráter emergencial para um período de seis meses prorrogáveis. E o secretário-candidato, Michele Caputo, ironicamente afirma que a iniciativa tem a função de ampliar e cumprir a prestação de serviço contínuo de saúde aos paranaenses.

Como o secretário-candidato, que é servidor de carreira, pode falar em continuidade se quebra a estrutura do serviço público ao dar preferência a contratação temporária? Como pode desrespeitar a classificação de quem passou no concurso? Por que para a Funeas tem sempre muuuiitttoooo dinheiro sem melhorar em nada, absolutamente nada, as unidades que hoje administra, mas nunca tem dinheiro para fazer a nomeação e completar as vagas abertas do Quadro Próprio da Saúde?

Não esperamos nada de bom dessa gestão. Mas cobramos sempre o que um dia eles prometeram. E Caputo Neto assumiu o compromisso com o que está escrito no Relatório de Gestão? Lembram? Nomeação de 969 aprovados no concurso público de 2016. Até agora foram chamados 593 servidoras/es. 

E agora vão contratar pela Funeas? A Fundação que é a bactéria da gestão? Por meio de teste seletivo e sob o regime CLT?

É isso? Trabalhadoras/es que desempenham a mesma função no mesmo local de trabalho terão regime e salários diferenciados!

Ação sindical – A direção do SindSaúde vai desenvolver medidas em caráter imediato pra tentar barrar mais essa atitude abusiva da gestão.