Notícias

Mudanças na perícia já!

Representantes dos sindicatos que integram o FES – Fórum das Entidades Sindicais – participaram na última quinta-feira, 10 de setembro, de reunião com gestores para tratar dos absurdos que estão ocorrendo nas perícias médicas em todo o Estado e exigir mudanças.

Ao invés de atuar no sentido de recuperar a saúde dos servidores, a maioria dos peritos parece atuar em sentido contrário. O que se vê na maioria das perícias é um misto de falta de infraestrutura com uma política voraz de reduzir o tempo das licenças necessárias e humilhar o servidor.

Servidores que chegam com prescrição médica para afastamento de um ou dois meses, na mão do perito acabam recebendo licença de poucos dias. O trabalhador é obrigado a trabalhar sem condições, o que acelera o processo de adoecimento.

O mais indignante é que a política não poupa sequer os mais idosos. Pelo contrário, são justamente eles os maiores alvos já que com o passar do tempo as doenças se tornam mais frequentes e o trabalhador tem todo o direito de cuidar de sua saúde!

Leia aqui o documento com as reivindicações do FES.

Reclame – Todos esses abusos foram cobrados durante a reunião, assim como a questão dos custos com o transporte até os locais das perícias. Servidores que moram em cidades menores, onde não existe estrutura da perícia, teriam os custos com o deslocamento bancados pelo governo. Embora a Seap já houvesse se comprometido com isso, até a data da reunião os custos continuavam a ser arcados pelos servidores.

Causas – Defendidas com unhas e dentes pelos representantes do FES, as políticas de saúde do trabalhador entraram mais uma vez em discussão. A gestão apresentou um relatório com as principais causas de afastamento dos servidores e, como o esperado, os principais motivos são transtornos mentais e problemas ligados às Lesões por Esforço Repetitivo por conta do grau elevado de trabalho que os trabalhadores enfrentam nas unidades.

Leia a matéria anterior feita sobre o tema.