Notícias

Governo Ratinho Jr vai ignorar o reajuste do funcionalismo?

Governo Ratinho Jr vai ignorar o reajuste do funcionalismo?

Governo Ratinho Jr vai ignorar o reajuste do funcionalismo?

Sobrevivendo há cerca de seis anos sem reajustes que reponham a inflação, o funcionalismo público do Paraná novamente está sendo enrolado pelo governo de Ratinho Jr, que havia indicato que a reposição estaria prevista no orçamento de 2022.

Após uma série de mobilizações, que inclusive bloquearam a Ponte da Amizade no “Dia do Basta“, o líder do governo na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), Hussein Bakri (PSD), se reuniu em setembro com representantes dos servidores e das servidoras e se comprometeu a articular uma proposta ao funcionalismo público do estado.

No entanto, nem dois meses depois do compromisso, Ratinho Jr enviou ao Legislativo uma proposta de Lei Orçamentária Anual (LOA) que não incluiu a previsão de data-base para o funcionalismo em 2022.


Perdas reais e falta de compromisso

“O Fórum das Entidades Sindicais dos Servidores Públicos do Paraná me procurou e estamos conversando sobre a data-base. Ainda não sei o índice, mas o reajuste será sim oferecido aos servidores, por quem o Governador tem enorme estima e respeito”, afirmou Hussein Bakri em 27 de setembro.

A mudança descarada no compromisso não foi justificada pelo governo.

Nos quase seis anos sem reposição salarial, servidoras e servidores do Paraná acumularam 24,55% em perdas reais. Ou seja, seu salário atualmente vale um quarto a menos do que valia anos atrás.

Isso em um contexto de alta nos combustíveis, alimentos e outros serviços e produtos essenciais para a população. A expectativa é que até maio de 2022, mês em que deveria ocorrer o reajuste do funcionalismo, a inflação esteja em cerca de 35%.

 

Não é por falta de dinheiro

A proposta de Lei Orçamentária Anual ainda está em debate, e as entidades que compõem o Fórum das Entidades Sindicais, inclusive o SindSaúde-PR faz parte, já apresentaram emendas para reverter mais um ano de congelamento e seguirão cobrando uma negociação com o governo de Ratinho Jr.

O Governo Estadual apresentou em 2020 superávit de R$ 5,8 bilhões, prevendo ainda cerca de R$ 17 bilhões em incentivos fiscais aos grandes empresários e para o agronegócio em 2022.

Ou seja, dinheiro não falta, uma vez que o valor devido aos servidores é de cerca de R$ 2 bilhões. O que falta é priorizar os interesses da população e o futuro do serviço público!

 

Fonte: SindSaúde-PR