Notícias

Governo quer liquidar com a licença-prêmio

SindSaúde em conjunto com o Fes já trabalha para barrar mais esse ataque

A coordenação do Fes – Fórum das Entidades Sindicais – esteve na Assembleia Legislativa nesta segunda-feira, 2 de setembro, para demonstrar a insatisfação do funcionalismo com a proposta divulgada pelo governo de extinguir o direito à licença-prêmio.

Além de representar um ataque contra um direito básico, que assegura condições de aprimoramento profissional para quem tem comprometimento com o serviço público, a medida foi divulgada pela Agência de Notícias do Estado sem qualquer debate prévio com as/os servidoras/es.

Baixaria –O texto utilizado pelo governo para anunciar a sugestão é recheado de mentiras e distorções. Tudo para tentar fazer a sociedade acreditar que a licença-prêmio é um direito excessivo. O anúncio chega ao cúmulo de culpar a existência da licença-prêmio pelo alto déficit de profissionais existente nos diversos setores.

As mentiras do governador foram de pronto rebatidas pelo Fes por meio de um documento. Na nota, as/os servidoras/es repudiam a forma e o conteúdo da Mensagem 48/2019. De acordo com o Fórum, o montante investido pelo Estado para pagar esse direito representa 0,01% do que é isentado dos empresários todos os anos.

Estado de alerta –Ainda vai um tempo até que a Mensagem entre em votação na Alep, se é que ela vai entrar. Assim como fizemos na ocasião do PL – Projeto de Lei – 4/2019, que queria congelar nosso Plano de Carreira, seguiremos de plantão, fazendo blitz nos corredores da Assembleia para dialogar com os/as deputados/as e convocando as diversas categorias para manifestações quando for necessário.Fique ligada/o. Não vamos permitir a liquidação da licença-prêmio.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.