Notícias

Governo quer impedir a luta de trabalhadoras(es) pela data base

O governo Ratinho Junior conseguiu junto à Justiça um “interdito proibitório”, dispositivo jurídico criado em 1973, durante o período da ditadura militar no Brasil, com claro objetivo de impedir as manifestações de servidoras(es). A multa prevista é de R$ 50 mil por pessoa que insista em desobedecer a ordem judicial e montar acampamento na Praça.

Embora criado nessa época, esse dispositivo foi incorporado no Novo Código de Processo Civil Brasileiro e não é incomum que governos o utilizem para desmobilizar protestos contra suas políticas de arrocho salarial.

Os sindicatos ligados ao FES estão estudando medidas jurídicas contra essa ação do governo Ratinho Junior.

Sindicalistas ligados ao FES são informados pela PM que o governo tem um interdito proibitório contra a alocação de barracas na Praça Nossa Senhora de Salete.