Fotos

Falta de salário, IML improvisado. Situação crítica em Ponta Grossa

Essa semana o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais figurou na mídia por falta de atendimento. Gestantes em trabalho de parto tiveram de voltar para buscar atendimento em outra unidade. E sabe por quê? Porque o governo irresponsável de Beto Richa e Michele Caputo deram o calote no pagamento dos médicos e profissionais terceirizados. Desde novembro eles não recebem salários.

É incrível. Mas há um mês estiveram dezenas de autoridades no hospital. Prefeito, deputados, ministros e a governadora em exercício, Cida Borghetti foram até lá para anunciar a construção de uma nova maternidade para o Hospital. São políticos dessa raça que temos de banir da vida pública. E é nesse tipo de evento, que acontecem discursos fora da realidade, que o povo tem de se fazer presente e fazer protesto pra valer.

De acordo com a Secretaria de Fazenda, o repasse do governo à empresa terceirizada ainda não ocorreu por problemas no Sistema. Engraçado, quando é pra repassar recursos para aliados, a agilidade é certa. Vale lembrar que o SindSaúde é contra a terceirização. No entanto, os direitos dessas/es trabalhadoras/es devem ser respeitados.

IML – Outra turbulência vivida pela brava gente do HU de Ponta Grossa é a notícia de que o Instituto Médico Legal – IML – está de mudança pra lá. A atual sede está quase caindo. O Estado chegou a negociar com o município para a instalação do IML no Hospital São Camilo.

Está aí outro problema que os políticos que gostam de palanque não resolvem. Será que o investimento em IML não gera votos? Será que é por isso que o governo do Estado está prestes a compartilhar as instalações do HURCG com um serviço tão peculiar?