Notícias

Entidades abrem consulta virtual sobre proposta e valor do piso nacional da Enfermagem. Participe!

Entidades abrem consulta virtual sobre proposta e valor do piso nacional da Enfermagem. Participe!

Entidades abrem consulta virtual sobre proposta e valor do piso nacional da Enfermagem. Participe!

Em conjunto com a Federação dos Trabalhadores em Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Paraná (Fetrasaude-PR), o SindSaúde-PR organizou ontem(23) uma plenária virtual sobre o PL 2564/2020, que estabelece o piso salarial nacional e a jornada de 30h semanais para a Enfermagem.

Como encaminhamento principal da reunião, está a realização de uma consulta virtual entre os profissionais da Enfermagem, na qual poderão votar, até segunda-feira (27), entre a proposta original, apresentada pelo senador Fernando Contarato (REDE-ES), e a emenda apresentada pela sendora Eliziane Gama (Cidadania-MA).

 

Propostas em votação

A primeira possibilidade é a proposta original, elaborada pelo senador Fernando Contarato (REDE-ES), e que define carga horária semanal máxima de 30h, e piso de R$ 7.315 para enfermeiros e enfermeiras, R$ 5.120,50 para técnicos e técnicas e R$ 3.657,50 para auxiliares. Há uma resistência muito grande por parte do empresariado da saúde e pelos representantes das prefeituras do país a esta proposta.

A segunda opção é a proposta contida na emenda apresentada pela senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), que propõe os valores alternativos: R$ 4.750,00 para enfermeiras e enfermeiros, R$ 3.325,00 para técnicas e técnicos de enfermagem e R$ 2.375,00 para auxiliares de enfermagem.

A consulta é aberta a todos profissionais da Enfermagem do Paraná, e para participar basta clicar neste link. A partir de seu resultado, as entidades sindicais da categoria definirão sua estratégia de atuação junto ao Senado, para garantir a entrada do PL na pauta, principal prioridade do momento.

 

Plenária

Além dos espectadores, participaram com exposições iniciais na plenária Sandro Alex de Oliveira Cezar, da CNTSS, Natanael Marchini, da FetraSaúde-PR, Isabel Cristina Gonçalves (SINDESC) e Olga Estefânia Duarte Pereira, representando o SindSaúde-PR.

Estavam presentes também representantes dos sindicatos das cidades de Campo Mourão, Apucarana, Toledo, Paranavaí, Paranaguá, Maringá, Francisco Beltrão, Pato Branco e Cornélio Procópio.

Em sua intervenção, Olga lembrou que os profissionais da Enfermagem constituem a maior força de trabalho na área da saúde, seja no setor público ou na iniciativa privada, correspondendo a quase 70% dos trabalhadores do setor, e que essa luta por reconhecimento e valorização já tem mais de 40 anos.

“O piso é o reconhecimento de uma vida digna e com qualidade para profissionais que tanto cuidaram e se sacrificaram durante a pandemia”, ponderou a coordenadora-geral do SindSaúde-PR, que destacou também que o sindicato já encomendou um estudo sobre a viabilidade econômica da implementação do piso salarial no Paraná, o que irá responder às informações enganosas que dizem que sua implementação seria inviável nesse aspecto.

Fonte:SindSaúde