NotíciasNotícias jurídicas

Em audiência solicitada pelo SindSaúde-PR, mediada pelo MPT, a Administração do CHT se comprometeu a tomar providências contra assédio moral

Foto Gilson Abreu/AENPR

Os casos de assédio moral no Complexo Hospital do Trabalhador (CHT) foram tema de uma audiência entre a direção do Complexo Hospitalar, o SindSaúde-PR e a Secretaria de Saúde (SESA) nesta terça-feira (7), mediada pela procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho do Paraná (MPT-PR), Margaret Matos de Carvalho.

A direção do Complexo Hospitalar se comprometeu em manter o ambiente de trabalho harmonioso, prevenir e combater práticas que se caracterizem como assédio moral, e não se opôs em iniciar Programa de Prevenção e Enfrentamento ao Assédio Moral com a participação do SindSaúde-PR.

 

Outras medidas

Na reunião de terça-feira, a SESA abriu a possibilidade de implantar as Comissões de Saúde do Trabalhador.

A secretaria recebeu também pedido do MPT-PR para que o Centro Estadual de Saúde do Trabalhador (CEST) seja incluído no Comitê de Enfrentamento à Pandemia da COVID-19 do Ministério Público do Trabalho.

Esta foi uma primeira audiência para tratar de assuntos relacionados aos ambientes e processos de trabalho do Hospital do Trabalhador (HT), uma das unidades do Complexo Hospitalar do Trabalhador.

O SindSaúde-PR considera que esta audiência significou um avanço, pois houve abertura para diálogo com a direção do CHT e com a SESA, e aguarda o retorno das direções da instituição sobre os assuntos que foram apresentados pelo sindicato.

Fonte: SindSaúde-PR