Notícias

É preciso fortalecer o SUS para enfraquecer a pandemia

O Brasil tem um dos sistemas de atendimento universal à saúde mais amplos do planeta, o SUS. Mas ele precisa de investimentos: é o único acesso à saúde para 80% dos brasileiros e está sendo o diferencial no combate à pandemia de Covid-19.

Sem o SUS, a tragédia brasileira (que já é gigantesca) seria ainda maior.

Porém, o Governo Federal vai pelo caminho oposto: em vez de financiar as despesas do SUS, oferece incentivos fiscais e abatimentos a planos privados de saúde.

Aliás, em plena pandemia, Bolsonaro tentou privatizar as Unidades Básicas de Saúde (UBS). Só recuou com a fortíssima rejeição do povo.

Já a Emenda Constitucional 95, tirou R$ 22,5 bilhões do SUS, de 2018 a 2020. Para 2021, o SUS perderá no mínimo entre R$ 30 a R$ 40 bilhões, mas a depender da metodologia de cálculo adotada, essa estimativa pode chegar a uma redução de R$ 60 bilhões.

O investimento diário (municipal + estadual + federal) em Saúde pública destinado para cada habitante é menor que uma passagem de ônibus (isto é, R$ 3,83 por pessoa).

Estamos há mais de um ano no combate ao vírus, e a corrida pela vacinação em massa já começou em diversos países.

Contudo, no Brasil, os governos Federal e Estadual escolheram não proteger o povo. A vacinação segue lenta, com números tímidos. Apenas 4,05% dos paranaenses que devem ser vacinados estavam imunizados até o dia 13 de abril.

Se eles não fortalecerem o SUS, implementando um programa efetivo de vacinação para todas e para todos, milhares e milhares de vidas serão desnecessariamente perdidas.

#ProfissionaisDaSaúdePública #SempreEstaremosAquiPorVocê #SindSaúdePR #ValorizeOServidorPúblico #DefendaOSUS

 

 

Fonte: SindSaúde-PR