Notícias

CUIDADO: mensagem sobre redução de salário dos servidores paranaenses é falsa

Uma mensagem está circulando nas redes sociais e em grupos de servidoras e servidores dizendo que “O governador do Paraná propõe redução de 30% nos salários dos servidores públicos ativos e 25% dos inativos até dezembro de 2020. A proposta se faz necessário visto que a arrecadação caiu mais de 50% por causa da pandemia e somado a isso os altos gastos com a saúde pública. Projeto segue para votação na assembleia legislativa do estado nesta próxima segunda-feira”.

A mensagem do texto em si é falsa. Não há nada nesse sentido tramitando em urgência na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (Alep). Ao menos por enquanto.

Para enganar os usuários, ela vinha acompanhada de dois links (mas como estão próximos, tem-se a impressão de que era um único link): um para a capa do portal G1 (com intuito de gerar uma imagem miniatura e fazer parecer que o conteúdo teria uma fonte real), e um outro link para um meme (montagem com um humorista).

Como a mensagem apresenta algo que parece urgente, muitas pessoas acabaram repassando. Assim, ela viralizou, causou transtornos e assustou muita gente que acreditou que sofreria imediatamente com mais cortes de salários.

Vivemos dias difíceis, com o governo de Ratinho Jr e o Governo Federal retirando direitos e implementando medidas, como a Reforma da Previdência, que estão reduzindo a renda das servidoras e dos servidores paranaenses.

Portanto a dúvida é: qual a intenção de quem criou essa mentira? Uma mensagem falsa como essa contribui para criar mais pânico. Além disso, ela pode ter um efeito colateral: colocar em dúvidas outras informações (reais) sobre ataques contra o funcionalismo.

 

Fundinho de verdade?

Fake news são alvo inclusive de uma CPI no Congresso e de investigações da Polícia Federal. Portanto, não são brincadeiras. Elas podem destruir reputações ou até custar vidas.

Elas também podem ser parte de uma estratégia chamada de firehosing. O termo vem do inglês (algo como “utilização de mangueira de incêndio”) e é uma tática de comunicação em que várias informações, geralmente mentirosas ou exageradas, são jogadas em grande volume no meio da sociedade para desviar o foco do que realmente importa. Muitos governos atuais usam dessa estratégia suja para que as pessoas discutam coisas sem importância (ou irreais) e deixem de focar no que realmente importa.

Do que será que estão tentando nos desviar? É difícil saber com certeza, mas na última semana uma grande movimentação pela aprovação da Reforma Administrativa começou a tomar forma entre o Congresso Nacional e o governo de Jair Bolsonaro. Um dos focos principais seriam os salários e os direitos do funcionalismo.

 

Como se prevenir das fake news

É importante reforçarmos: cuidado com as fake news, elas se transformaram em instrumentos políticos ou são usadas por criminosos para, por exemplo, fazer com que as pessoas cliquem em links que permitem a invasão dos dispositivos (celulares, tablets ou computadores).

Primeiro, é importante verificar a origem da mensagem, conferir os links para ver se são realmente de algum site ou portal de informações reais. A maioria dos sites de notícias, por exemplo, colocam o título ou as informações principais no endereço. Veja como exemplo o nosso próprio site: https://sindsaudepr.org.br/suspensao-de-fornecimento-de-refeicoes-pela-sesa-e-um-perigoso-contrassenso/

Portanto, não repassem links sem ter certeza sobre o conteúdo e sobre a veracidade deles. Além disso, servidoras e servidores da Saúde podem procurar o sindicato para tirar dúvidas sobre temas urgentes ou ameaças a direitos.

E podem ter certeza de que nossa categoria será avisada caso projetos como esse tramitem pela Assembleia Legislativa ou em outras esferas. E se eles vierem, nós iremos enfrentá-los!

 

Fonte: SindSaúde-PR