NotíciasNotícias jurídicas

Com Reforma, servidores não terão reajuste em 2020

Em 2019, depois de uma importante greve e de muita mobilização, o funcionalismo paranaense conquistou o suado reajuste de 5,08%.

Apesar de ser drasticamente inferior aos 17% necessários para resolver a defasagem nos rendimentos dos servidores, o índice ajudaria a amenizar a desvalorização crônica que assola os servidores do estado.

Na época, mais de 30 categorias do funcionalismo, entre elas a das servidoras e servidores da Saúde, paralisaram as atividades e exigiram que Ratinho Júnior respeitasse a data-base do funcionalismo estadual.

Como resultado, a primeira parcela da reposição, de 2%, entrará em vigor no final de janeiro de 2020. Os trabalhadores, contudo, não vão sequer percebê-la.

Isso porque, com a aprovação da inaceitável Reforma da Previdência do governo Ratinho Júnior, a alíquota da contribuição previdenciária dos servidores passou de 11% para 14%. Na prática, em vez de receber 2% a mais em seus salários, o funcionalismo terá seus vencimentos reduzidos em 1%.

Com isso, o Governo Estadual impõe 18% de perda salarial aos servidores do Paraná, que estavam com seus salários congelados desde 2016.

Completando o conjunto de maldades do Executivo contra o funcionalismo, o governador publicou, em janeiro,um decreto estadual que pode causar uma desfiliação automática em massa nos sindicatos que representam os servidores estaduais.

Com Ratinho é assim: de um lado, tira direitos e desvaloriza e, de outro, puxa o tapete dos trabalhadores na tentativa de impedi-los de se mobilizar por seus direitos.

Mais do que nunca, é a hora de resistir!

Fonte: SindSaúde-PR