Notícias

A importância do SUS no Outubro Rosa são debatidos em live do SindSaúde-PR

O SindSaúde-PR realizou nesta terça-feira (20), uma live no Facebook e no YouTube com o tema “Cuidando da gente que cuida da gente. O SindSaúde-PR no Outubro Rosa”. A advogada Valéria Lopes, rotariana e participante da Sociedade Americana contra o Câncer e da Rede Nacional de Compreensão do Câncer (National Comprehensive Cancer Network, em inglês), falou sobre a importância do SUS no contexto da luta contra o câncer de mama.

Valéria inicia a live contextualizando sobre a história da luta contra o câncer de mama relembrando a descoberta de que os recursos para o combate à doença eram mínimos. Nos Estados Unidos, onde a campanha do Outubro Rosa surgiu, eram investidos US$ 1,8 bilhões de dólares no Instituto Nacional do Câncer, mas apenas 5% eram destinados à prevenção.

“Essa luta não é de hoje, nós estamos há muitos anos buscando recursos para a prevenção e ao tratamento do câncer de mama. Não podemos abrir mão de buscar leis mais sérias que possibilitem que as mulheres tenham condições de acesso a ferramentas de defesa contra essa doença”, afirma Valéria.

A advogada trata sobre a importância de as trabalhadoras buscarem hábitos saudáveis, como alimentação adequada e exercícios físicos, mas ressalta que antes é preciso que os governos forneçam condições para isso. Valéria conta que conheceu histórias de mulheres com múltiplas jornadas que poderiam ter feito seus diagnósticos precoces, mas que se encontravam em situação de impossibilidade de cuidar de si mesmas, por diversos fatores.

“Já ouvi mulheres que diziam ‘o meu câncer tem RG e CPF’. Portanto, antes mesmo de ter um diagnóstico do câncer de mama, é preciso que as mulheres tenham acesso a uma boa saúde. Como que uma pessoa em situação de risco pode combater uma doença se não possui a mínima estrutura para vencer problemas como obesidade, alcoolismo, drogas e até mesmo os efeitos do excesso de trabalho?”, declara Valéria.

 

Defesa do SUS

Em sua fala, Valéria defende o Sistema Único de Saúde (SUS) no contexto do Outubro Rosa, tanto para as trabalhadoras da saúde, quanto para pessoas que nem possuem acesso a uma carteira de trabalho.

“O Outubro Rosa tem um significado tão grande que afeta a todas as trabalhadoras da saúde, do direito, professores e qualquer outro profissional incluída e que tem uma carteira de trabalho. Mas aquelas que nunca tiveram condições de buscar seus direitos enquanto trabalhadora, pois não possuem acesso a um emprego, são quem mostram à sociedade o quanto o SUS é fundamental na prevenção ao câncer”.

 

Câncer de Mama e o diagnóstico precoce

O câncer de mama é a causa de morte mais frequente entre mulheres. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), estão previstos para 2020 mais de 66 mil novos casos no Brasil. Em 2018, foram mais de 17 mil mortes no Brasil por conta da doença, que atinge com mais impacto as mulheres acima de 50 anos: a cada cinco casos, quatro deles atingem essa faixa etária.

Entretanto, Valéria afirma que as mulheres não devem ter medo do câncer de mama, nem se assustarem com os números. “A chance de cura é de 95% para aquelas mulheres que buscam imediatamente o diagnóstico precoce. Além disso, a cada 100 casos de descobertas de nódulos, apenas três são malignos”.

Especializada em Direito da Família, Valéria reitera que o tema não se limita às mulheres. “Não importa se você é amigo, primo, irmão, pai ou empregador, é papel do homem também trabalhar pela conscientização e se colocar à disposição para cuidar dos filhos para que essas mulheres, com múltiplas jornadas, tirem um dia para que cuidem de si mesmas”.

 

Fonte: Sindsaúde-PR