Notícias

8M: A força das mulheres é o combustível para alcançar uma sociedade mais igualitária

Neste dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, precisamos reconhecer toda a luta por uma sociedade mais justa e mais igualitária. São elas, com muita garra, o combustível para as mudanças que nos levarão para um futuro melhor, com salários e oportunidades iguais e com menos violência.

Muitas conquistas já vieram nestes anos de enfrentamento contra o machismo estrutural da sociedade e muitas ainda virão.

Houve um tempo em que as mulheres não podiam sequer votar. Foi a luta feminina que conquistou este direito de poder decidir o futuro de suas comunidades e países.

E em muitos países já tivemos mulheres no comando, eleitas de forma democrática.

Também veio depois de muita luta o direito ao trabalho e à escolha de uma carreira profissional. E a sociedade avança cada vez mais para acabar com aquele preconceito de dizer que tal profissão é coisa de homem ou de mulher. E cada vez mais diminui a injusta diferença salarial entre os gêneros.

Outra vitória veio na revolução da sexualidade. Antes, não havia o direito a escolher com quem e quando se relacionar. Agora, as mulheres são cada vez mais livres para fazer suas próprias escolhas.

E também veio a revolução do planejamento familiar, de ter direito a tomar decisões sobre seu próprio corpo e seus sentimentos e vontades.

E todos os dias vemos progressos de mulheres revolucionárias. Um exemplo é a área da Saúde.

Temos exemplos desde a pioneira da Enfermagem no Brasil, Anna Nery, passando pela médica Nise da Silveira, que ajudou a revolucionar a psiquiatria, chegando às duas cientistas brasileiras que sequenciaram em apenas 48 horas o DNA do Coronavírus no final de fevereiro último.

E tem também a franco-polonesa Marie Curie, que iniciou a medicina nuclear e é a única pessoa no mundo a ter dois Nobel em áreas distintas (Física e Química).

Mas além desses exemplos, diariamente outras tantas mulheres também vão fazendo suas revoluções, às vezes silenciosas, em busca de um mundo melhor.

Há muito ainda a conquistar. Muita luta a ser travada.

A sociedade precisa acabar com o machismo, a violência de gênero e a sub-representação política. E as mulheres serão a vanguarda dessas lutas. Elas transformarão o mundo!

Esta é a fagulha da transformação que todos precisam. Esta fagulha está dentro de todas vocês.

Fonte:SindSaúde-PR