GeralNotícias

21 DE JUNHO – Dia de paralisação geral pela Data Base

O SindSaúde-PR está convidando todas(os) filiadas(os) para uma grande manifestação que vai acontecer no próximo dia 21 de junho, terça-feira. A concentração será na Praça 19 de Dezembro (Praça da Mulher e do Homens Nus) a partir das 9 horas da manhã.

As inscrições para caravanas podem ser feitas pelos telefones (41) 99866-3130, (41) 98852-7569 e (41) 98828-6552 e (41) 3322-0921.

Servidoras(es) da Saúde e de outras áreas do serviço público estadual vão reivindicar a reposição da inflação nos salários e o fim do desconto previdenciário nos provimentos de aposentadas(os) que recebem menos do que o teto do INSS.

Segundo os dados da própria Secretaria da Fazenda, o governo tem dinheiro em caixa e essa economia está sendo feita às custas de servidoras(es). Com o congelamento de salários e redução do número de funcionárias(os) públicas(os) do Paraná entre 2018 e 2021 fez governo economizar 2,4 bilhões de reais.

Nos últimos anos, a Receita do governo aumentou, mas salários do funcionalismo não. Percentualmente, os custos com salários do funcionalismo público do Paraná caíram de 44,56% em 2018, para 38,99% em 2021, da receita do Estado.

Desde 2016 os salários do funcionalismo público do Paraná não recebem o reajuste integral da inflação. Durante esses anos, servidoras(es) tiveram 2% de reajuste em 2020 e 3% de reajuste em 2022. Com isso, as perdas salariais acumularam defasagem de 36,56% nos últimos seis anos.

É o mesmo que dizer que das 13,3 remunerações anuais (salários e 13º e adicional de férias), servidoras(es) recebem apenas 8,5 remunerações. Há dinheiro de sobra no caixa do governo.

Dados levantados pelo SindSaúde-PR apontam que servidoras(es) da Saúde perdem, em média, 34 mil reais de remuneração por ano.
Servidoras(es) da Saúde são classificados em três níveis
Promotor de saúde profissional, Promotor de Saúde Execução e Promotor de Saúde Fundamental. A perda para o nível profissional é de 50,6 mil reais por ano em salários. Para o nível Execução a perda é de 27,7 mil reais e para o nível fundamental é de 6,5 mil reais anual.

Somente com o funcionalismo público estadual da Saúde o governo “economiza” mais de 233 milhões de reais por ano.

Por isso, na próxima terça-feira, 21 de junho, vamos às ruas de Curitiba para reivindicar nossos direitos. Data Base Já!