SindSaude Terça-feira, 31 de março de 2020

Notícias

Imprimir
  • 11/03/2020

    2 anos sem solução: 14M cobra respostas sobre a morte de Marielle Franco

    2 anos sem solução: 14M cobra respostas sobre a morte de Marielle Franco
    14M é uma manifestação pública por justiça e pela vida. Em Curitiba, sindicatos e movimentos sociais voltam a se unir na Praça Santos Andrade pelo fim da violência e por uma solução no assassinato da vereadora Marielle Franco, há dois anos

    Março de 2020 é um mês de protestos por todo o Brasil. Eles começaram no domingo (8), com o ato 8M, no Dia Internacional de Luta das Mulheres Trabalhadoras.

    No dia 18 haverá manifestação em defesa dos serviços públicos, dos direitos e da democracia, no ato 18M.

    E haverá protesto também em dia 14 de março. Mulheres, movimentos sociais, servidores públicos e trabalhadora e trabalhadores de diversas categorias voltam a se manifestar contra a violência em um para lembrar do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e de seu motorista, Anderson Gomes.

    O crime completa dois anos sem nenhuma explicação. A polícia ainda não apresentou culpados e o governo de Jair Bolsonaro (que morava no mesmo condomínio e tinha relações pessoais com um dos acusados pelo crime) se esquiva do compromisso de buscar justiça, num caso marcado por questões políticas.

    Marielle era destemida e incansável na luta pelos direitos das mulheres, das comunidades pobres, dos negros e da população LGBT. Ela lutava contra a violência policial e, ao mesmo tempo, desenvolvia um projeto para atendimento aos familiares de policiais mortos em ação.

    Enfrentava a violência de classe e de gênero, e era contrária à intervenção militar no Rio de Janeiro. Isso incomodava muita gente. Gente grande.

    A milícia foi acusada de envolvimento. Dois suspeitos estão presos, mas os mandantes do crime, porém, nunca foram efetivamente identificados.

    “A morte de Marielle é reflexo da violência vivida diariamente por mulheres que não se calam, mostram sua força e reivindicam seus direitos. Seja na sua comunidade, em seus locais de trabalho ou na política”, destaca a coordenadora-geral do SindSaúde-PR, Olga Stefania.

    É para reforçar essa luta e exigir por direitos fundamentais, como o respeito à vida, que o SindSaúde-PR se une a outros sindicatos e movimentos sociais no ato de 14 de março, o 14M, organizado pela Frente Feminista de Curitiba e Região Metropolitana. A manifestação terá início às 16h30, na Praça Santos Andrade, em Curitiba.

    Participe!

    Vem pra rua!

    Serviço:

    Ato 14M

    Data: 14 de março

    Local: Praça Santos Andrade – Curitiba

    Horário: 16h30

    Fonte: SindSaúde-PR

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS