SindSaude Segunda-feira, 30 de março de 2020

Notícias

Imprimir
  • 27/01/2020

    Ratinho veta construção de hospital em Londrina, mas gasta R$ 200 mil em publicidade/dia

    Ratinho veta construção de hospital em Londrina, mas gasta R$ 200 mil em publicidade/dia
    Enquanto gasta R$ 200 mil em publicidade por dia e compra iguarias importadas para alimentar os secretários, Ratinho Júnior cancela construção de hospital em Londrina. A inversão de prioridades é, sem dúvidas, a regra desse governo. Entenda o caso:

    Qual deve ser a prioridade dos gestores públicos? Trabalhar para garantir o acesso dos cidadãos aos seus direitos ou utilizar a máquina pública para bancar regalias e se perpetuar no poder?

    Para os cidadãos, a resposta é óbvia, mas esse não parece ser o entendimento do Governo Estadual.

    Mesmo com a urgência de mais investimentos na Saúde do estado, o governador Ratinho Júnior determinou que a construção do Hospital da Zona Oeste, em Londrina, não será realizada em 2020.

    A obra, aprovada ainda na gestão de Beto Richa, viabilizaria o atendimento e cuidado não só aos londrinenses, mas também aos moradores de Cambé e Rolândia.

    Estavam previstos 150 leitos para a unidade, dos quais 30 seriam de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 20 para cuidados continuados. A obra custaria R$ 25 milhões aos cofres paranaenses.

    Além de gerar empregos, a construção do hospital amenizaria a delicada situação da saúde pública em Londrina. Em setembro de 2019, o Hospital Universitário cancelou cirurgias por falta de materiais. As duas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), administradas pela prefeitura, não estão dando conta da demanda.

    Em vez de cumprir com o dever de assegurar atendimento de qualidade aos paranaenses, Ratinho Júnior relega a população ao desamparo. A justificativa? Sempre a mesma: não há orçamento disponível.

    Por trás desse discurso fácil, a “mamata” segue garantida nos salões do palácio e nos gabinetes do Governo Estadual.

    Licitações do Executivo aprovadas em 2019 listaram queijo holandês e bacalhau do Porto como itens servidos ao governador e seus secretários.

    Além disso, Ratinho gastou, de janeiro a setembro de 2019, impressionantes RS 200 mil por dia em publicidade, totalizando R$ 56 milhões no período – mais que o dobro do necessário para construir o Hospital da Zona Leste em Londrina.

    Basta de regalias! Basta de injustiça!

    Fone: SindSaúde-PR

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS