SindSaude Quinta-feira, 22 de agosto de 2019

Notícias

Imprimir
  • 13/08/2019

    Arrocho salarial volta à discussão

    Arrocho salarial volta à discussão
    Melhorado, mas sem evitar novas perdas, PL que trata do reajuste salarial retorna à Alep

    Depois de ser barrado pela luta do funcionalismo estadual, o Projeto de Lei - PL 522/2019 -, que trata da recomposição salarias das/os servidoras/es, voltou de cara nova à pauta da Assembleia Legislativa na última segunda-feira, 12 de agosto.

    Ao contrário do que previa a versão original, os reajustes salariais previstos para 2021 e 2022 não estão mais condicionados ao aumento da receita. O novo texto assegura o reajuste de 2% em janeiro de 2020 e de 1,5% em janeiro dos dois anos seguintes.

    Segue a luta - O PL melhorou por conta da nossa luta. É possível avançar mais. Nessa semana, durante os debates no plenário da Alep, as/os deputadas/os da oposição vão tentar emplacar emendas no novo texto. Nossa pressão será fundamental nesse processo.

    Entre as propostas de emenda que serão apresentadas ao PL, está a menção e a obrigatoriedade do Executivo de buscar formas de equiparar as perdas acumuladas desde 2015. Vale lembrar que essas perdas foram causadas pelo não cumprimento integral das leis 15.512/2007 e 18.493/2015.

    Arrocho –Até maio desse ano o nosso arrocho salarial já chegava a 17,04%. Até dezembro a inflação tornará esse número ainda maior. Os 2% garantidos para janeiro, ainda que representem a primeira atualização salarial depois de quatro anos, não vão impedir que a gente siga acumulando perdas mês a mês.

    Clique AQUI e confira em quanto deveria estar o seu salário.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS