SindSaude Terça-feira, 19 de novembro de 2019

Notícias

Imprimir
  • 15/07/2019

    A greve foi apenas o começo.

    A greve foi apenas o começo.
    Confira os itens da nova proposta que atingem as/os servidoras/es da saúde

    Em assembleia realizada em Curitiba na última segunda–feira, 15/7, as/os servidoras/es da saúde decidiram suspender a greve. A decisão foi tomada após debate em assembleia.

    A nova proposta do governo não é motivo para comemorar. Nosso salário segue acumulando perdas mês a mês. Mas ela só foi possível por conta da nossa mobilização. Em seis meses, o funcionalismo estadual mostrou ao governo que está pronto para a luta.

    A proposta é o mínimo. As negociações vão continuar. A recomposição dos 17% de perdas salariais segue como prioridade. Seguiremos mostrando ao governador que ele deve pagar o direito das/os servidoras/es ao invés de conceder regalias aos grandes empresários.

    Nessa nova proposta, conquistada após um movimento unificado que levou 30 mil pessoas ao Centro Cívico e que ocupou as galerias da Assembleia Legislativa, estão inclusos pontos urgentes como contratação de servidoras/es e melhoras na perícia médica.

    O greve não foi o fim. Como em toda guerra, existe o momento de dar um passo atrás e pensar na estratégia das próximas batalhas.

    Confira os 9 itens da proposta que atingem as/os servidoras/es da saúde

    1. Reajuste salarial. (2% em janeiro 2020, 1,5% janeiro 2021 e 1,5% janeiro 2022)

    2. Abertura ou reativação de 8 polos de perícia médica no interior do Estado.

    3. Instituição de uma comissão de saúde da/o servidora/or entre Fes e Seap.

    4. Realização de Conferência Estadual de Saúde do Servidor.

    5. Retirada do PL 4/2019.

    6. Contratação de 400 profissionais da Saúde aprovados no concurso de 2016.

    7. Garantia de pagamento de progressões, promoções, anuênios e quinquênios previstos na legislação.

    8. Instituição de comissão FES/Seap para discutir a necessidade de contratação de mais servidoras/es.

    9. Não desconto dos dias de paralisação.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS