SindSaude Quarta-feira, 17 de julho de 2019

Notícias

Imprimir
  • 14/06/2019

    Resistência por todo o Paraná

    Resistência por todo o Paraná
    Servidoras/es disseram NÃO à Reforma e SIM ao reajuste

    Curitiba, Londrina, Maringá, Cascavel e Ponta Grossa foram algumas das cidades paranaenses onde houve expressiva manifestação nesse histórico dia 14 de junho. Servidoras/es da saúde se juntaram à outras categorias do serviço público e privado para mandar um recado aos políticos: os ataques contra os nossos direitos não serão permitidos!

    Na Capital, a concentração começou cedo em frente ao Palácio Iguaçu. Enquanto a população chegava para a mobilização, a coordenação do Fes – Fórum das Entidades Sindicais – foi recebida por um representante do governo para falar sobre o reajuste salarial. Mais uma vez o governador mandou um porta voz para nos enrolar. Mais uma vez afirmamos que sem reajuste haverá greve unificada do funcionalismo estadual.

    Voltando à mobilização da Greve Geral em Curitiba, por volta das 13 horas cerca de dez mil manifestantes partiram em caminhada até a Praça Santos Andrade. O que se viu no trajeto foi muita indignação com relação à situação do país. Os cortes na educação e os escândalos no Poder Judiciário também foram repudiados pelas/os manifestantes.

    Londrina – Além de Curitiba, um dos atos mais expressivos aconteceu em Londrina. Lá várias linhas de ônibus não funcionaram, o que permitiu uma intervenção ainda maior no cotidiano da Cidade. A maior concentração de pessoas aconteceu no período da manhã na região central da Cidade.

    Ponta Grossa – Nos Campos Gerais também houve muita manifestação. Cerca de 1.200 pessoas participaram da caminhada que partiu da Praça Barão de Guaraúna e seguiu pela Avenida Vicente Machado.

    Cascavel – No Oeste do Estado as/os servidoras/es da saúde se juntaram às/aos trabalhadoras/es do Hospital Universitário e fizeram uma expressiva manifestação.

    Maringá – Outra cidade que contou com um movimento forte foi Maringá. A Praça Raposo Tavares ficou tomada por manifestantes.

    Saudação – O SindSaúde parabeniza a todas e todos que enfrentaram o forte calor que atingiu o Estado para estar nas ruas mandando o recado. A força do ato desta sexta-feira é a prova de que temos condições de impedir que a Reforma da Previdência avance. Em paralelo, o funcionalismo estadual provou que está unido e pronto para elevar o tom da luta pelo reajuste salarial.

    Com informações do Jornal Brasil de Fato Paraná.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS