SindSaude Quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Notícias

Imprimir
  • 11/12/2018

    Um prato cheio de estupidez

    Um prato cheio de estupidez
    Servidoras/es de unidades distantes podem voltar a ficar sem alimentação

    Centenas de servidoras e servidores de unidades de saúde da Sesa que ficam em regiões afastadas podem perder o direito à alimentação. A intenção da Sesa é suspender a oferta para quem trabalha oito horas por dia. A decisão fere o que foi negociado em reunião entre SindSaúde, Tribunal de Contas do Estado – TCE – e a gestão.

    O problema existe desde outubro de 2017, quando a Sesa anunciou que dentro de uma semana o corte iria ocorrer. A lei do QPSS prevê o direito apenas para quem trabalha em regime de plantão. Devido à reação da categoria, a Sesa adiou o início do corte.

    Em reunião realizada a pedido do SindSaúde, em 27 de novembro do ano passado, o TCE orientou a Secretaria que o problema não precisava ser corrigido com o corte e a ampliação do que prevê da lei também era uma saída.

    Teimosia– Mesmo diante da orientação do TCE, a gestão decidiu manter a alimentação apenas para unidades distantes como o Lacen, em Curitiba, e o Hospital Regional do Sudoeste, em Francisco Beltrão, onde o acordo jamais foi cumprido, entre outros. Para esse pessoal o custo com alimentação subiria ainda mais, já que é preciso se deslocar vários quilômetros para encontrar um restaurante.

    Balela – O discurso da Sesa é de que, para minimizar os impactos do corte da alimentação para quem faz oito horas, existem cozinhas equipadas para que o pessoal possa esquentar e preparar a comida trazida de casa. Na prática, a maioria desses espaços são pequenos e foram equipados pela equipe de trabalho.

    Exceção– A exceção a essa regra apareceu justamente no prédio da Sesa. Um espaço recém-inaugurado permite que dez servidoras/es possam se alimentar ao mesmo tempo. Ao contrário dos outros hospitais, ali a Secretaria disponibilizou geladeira, micro-ondas e até um liquidificador para facilitar a vida do pessoal. 

    Mudança– O governo está divulgando datas diferentes para o corte de alimentação nas unidades envolvidas. No Adauto Botelho, em Pinhais e no Hospital Regional São Sebastião da Lapa o corte será dia 15 de janeiro.

    Já no CPPI e no Hospital de Dermatologia, em Piraquara, a previsão é dia 17/12.

    Hasta la vista! – O Sindicato tentou via ofício e segue tentando presencialmente o agendamento de uma reunião para rediscutir o assunto. A resposta recebida é que essa gestão está muita ocupada com a transiçãoe que o assunto só poderá ser discutido pelo próximo secretário.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS