SindSaude Segunda-feira, 27 de maio de 2019

Notícias

Imprimir
  • 17/10/2018

    Privatizou? Piorou!

    Privatizou? Piorou!
    Prefeito é multado e condenado a devolver dinheiro da privatização

    Da cidade de Terra Roxa, região Oeste do Estado, chega mais um exemplo do quanto as terceirizações e privatizações são nocivas para a saúde pública. Por conta do repasse irregular dos serviços de saúde, o Tribunal de Contas do Estado -TCE – multou o prefeito da cidade e ordenou a devolução de R$ 1,7 milhões recebidos do município.

    A ocorrência é de 2007, mas só agora foi analisada pelo pleno do TCE. A principal irregularidade é relacionada à prestação de contas, ou melhor, a não prestação de contas por parte da Adesobras, que é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – Oscip – um modelo de privatização gradual, assim como é a Funeas. A falta de transparência nas contas dessas organizações é rotineira.

    Outra parte da penalização é relacionada à contratação do pessoal. De acordo com a decisão do TCE, a empresa atuava como mera intermediadora de mão de obra, usufruindo de toda a estrutura do Estado para desempenhar suas ações. Algo parecido com o que acontece com a Funeas nas unidades do Estado.

    Tempo fechado – O pouco que sabemos sobre o que o futuro governador defende para o Estado é sombrio. Entre as ameaças está a intensificação das chamadas PPP – Parcerias Público Privadas. Durante a campanha, em entrevista ao Portal Uol, Ratinho afirmou que pretende expandir o número de hospitais regionais, mas que não necessariamente essas unidades precisam ser públicas."Essa ideologia de que a iniciativa privada não pode prestar serviço público é uma bobagem. Nós temos que trazer a metodologia mais eficiente para o cidadão", disse o agora futuro governador sobre a possibilidade de repassar recursos para que a iniciativa privada assuma o papel do Estado.

    Teoria nada diferente do discurso do ex-governador Beto Richa. Por trás de um discurso moderno, inovador, de prudência com os recursos públicos, figurava um esquema voraz de desvio e aparelhamento da verba pública.

    Leia AQUI mais informações sobre o caso de Terra Roxa.

    Leia AQUI a entrevista com o futuro governador.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS