SindSaude Segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 11/10/2018

    Assuntos para resolver não faltam

    Assuntos para resolver não faltam
    Reunião de negociação com a Sesa tem pauta extensa. Confira!

    Na última quarta-feira, 10/10, o SindSaúde voltou à mesa de negociação com a Secretaria de Saúde – Sesa – para tratar das pendências que a Secretaria tem com a brava gente. Passado o processo eleitoral – com derrota da atual gestão – o momento exige pulso firme na defesa dos nossos direitos para que a nossa pauta de reivindicações não seja deixada de lado por essa gestão que tem data marcada para terminar.

    Como a Sesa protelou ao máximo a definição da data dessa reunião, levamos à negociação uma pauta bastante densa. Além da nossa campanha de lutas, são inúmeros os problemas que surgem na Secretaria, seja com a administração das unidades ou na gestão de pessoal. Abaixo elencamos os principais itens debatidos.

    Reposição salarial – Ao debater o tema o SindSaúde lembrou que a atual governadora, Cida Borghetti, firmou o compromisso de retomar as negociações. Porém, ao apresentar proposta de míseros 1% às vésperas das eleições, a discussão acabou ficando para depois do período eleitoral. A Sesa se limitou apenas a dizer que se compromete a levar o assunto na transição de governo.

    GAS defasada e ampliação – Lembra da promessa da ampliação da GAS para as/os servidoras/es de determinadas unidades? Lembra da comissão que estudou a viabilidade de aumento da GAS? Pois bem, esses assuntos continuam parados. A Sesa diz que é a Secretaria de Fazenda – Sefa – que está impossibilitando esse aumento. Mais um assunto que será pautado na fase de transição de governo.

    Migração dos aposentados – Desde 2014 que o Sindicato cobra exaustivamente essa pauta. Ontem não foi diferente. Novamente cobramos agilidade na migração desse segmento para o QPSS - com avanço de duas referências - e também o pagamento do retroativo referente ao período em que as/os aposentadas/os permanecerem no QPPE. A Secretaria informou que tem um processo em andamento, que já teve parecer favorável, mas está aguardando novo parecer da ParanaPrevidência. Ficou acertado de a Sesa encaminhar todos os dados desse processo para o SindSaúde. Estamos de olho!

    Pagamento dos retroativos para os aposentados – Novamente cobramos o pagamento dos retroativos das/os servidoras/es que se aposentaram no período de outubro de 2014 a dezembro de 2017. A ParanáPrevidência já implantou os avanços no contracheque, mas ainda falta a gestão pagar a parte referente ao tempo em que as/os servidoras/es estavam na ativa.

    A Sesa assume o erro. No entanto afirma que por excesso de demanda e poucas/os servidoras/es não consegue finalizar o levantamento de todos as/os que estão nessa situação. Houve o compromisso da Secretaria em agilizar esse processo e na próxima semana firmar o prazo máximo para essa situação estar resolvida! Estamos de olho!

    30 horas – Cobramos o compromisso assumido em maio desse ano pelo secretário Nardi. Ele prometeu abrir novo protocolo da minuta de decreto que regulamenta a jornada de 30 horas para as profissões que tem lei federal. O diretor geral Sesifredo Paes afirmou que essa pauta pode ter um final feliz ainda nessa gestão. Agendamos nova reunião para o dia 16/10, tendo como pauta única o tema 30 horas. O SindSaúde reafirmou que defende as 30 horas para toda a categoria da Saúde.

    Caos nas unidades administradas pela Funeas – O SindSaúde relatou o descaso da Fundação na administração do HICL, HRL, HRG, CHR e HRTB. O novo diretor da Fundação, Domingos de Melo Trindade Guerra, participou da reunião e se viu em uma saia justa ao assumir que as unidades têm diversas situações inadequadas.

    Ele afirmou que todos os leitos de enfermarias e UTIs fechados no HICL vão voltar a funcionar a partir do dia 15/10. Também garantiu a abertura de novos leitos no CHR e em Telêmaco Borba até o final do ano. Em se tratando de Funeas, todos os prazos já se esgotaram. O SindSaúde vai continuar acompanhando essas situações de perto.

    Concurso – Outra pauta que se arrasta. O SindSaúde mais uma vez cobrou o chamamento das/os aprovadas/os. A Secretaria afirma que está fazendo os trâmites necessários para realizar um novo chamamento das vagas remanescentes. Só que mais uma vez sem dar prazo. De novo, a Sesa apenas informou o número do protocolo da solicitação de prorrogação do edital - 15104794-7. Lembrando que o concurso tem validade até o dia 6/12 desse ano. Nossa luta é para que a validade, como permite a lei, seja prorrogada.

    Atos antissindicais - O SindSaúde relatou as dificuldades em acessar o Hospital Infantil de Campo Largo. Afirmamos que impedir a entrada dos dirigentes sindicais se caracteriza como ato antissindical. Conseguimos firmar um acordo para que os diretores tenham livre acesso para visitar a unidade, sem precisar avisar com antecedência.

    Funcionamento das unidades de sangue aos sábados – Alertamos que nem todas as unidades precisam funcionar todos os sábados e cobramos coerência da Secretaria, que criou a obrigatoriedade para toda a rede em meio à enorme falta de pessoal. A gestão se comprometeu em analisar a necessidade de cada caso.

    Casos individuais – Relatamos que estamos com inúmeras pendências de servidoras/es para resolver com a Secretaria, principalmente com o setor de recursos humanos. Conseguimos abrir um canal de negociação direto e permanente, em que o SindSaúde e o GRHS irão se reunir semanalmente.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS