SindSaude Terça-feira, 20 de novembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 11/09/2018

    Democracia também perde com a falta de pessoal

    Democracia também perde com a falta de pessoal
    Servidoras/es são impedidas/os de atuar nas eleições

    O Tribunal Regional Eleitoral – TRE - convocou parte das/os servidoras/es do Hospital Zona Sul – HZS – de Londrina para trabalhar no próximo dia 7 de outubro, quando acontecem as eleições gerais. Marcaram data até para o curso do Tribunal. Foi realizado no dia 1º de agosto. Não é que a direção do HZS fez uma lista pedindo a dispensa do pessoal da enfermagem?

    O requerimento da direção fundamentou-se na questão de que a ausência dessas/es trabalhadoras/es causaria prejuízo ao atendimento de urgência e emergência. O Tribunal se sensibilizou com a situação e dispensou as/os servidoras/es.

    Vista grossa - No problema real ninguém mexe! A falta de equipes completas nos mais diversos setores da Secretaria de Saúde chega a ser um debate cansativo. A cada dia a decepção com a gestão é maior. A mais recente medida adotada pela direção do Hospital Zona Sul foi o auge da interferência no direito de cada uma e de cada um exercer a sua cidadania.

    Muitos dessas/es trabalhadoras/es há muito presta serviços à comunidade e, em especial, ao fortalecimento da democracia. E gostam dessa atividade. Elas/es não pediram para ser excluídas/os.

    Leia um trecho da carta que chegou ao Sindicato de uma servidora que estava na lista da direção.

    ... sou servidora estadual desde o ano de 2002 e possuo o escopo de auxiliar a sociedade, de socorrer as necessidades da comunidade, visando sempre ao crescimento e desenvolvimento da coletividade.

    De tal sorte, para exercer meu direito de cidadã, convergindo com a finalidade da prestação do serviço público, sendo convocada às atividades no tocante aos serviços eleitorais, fui secretária de prédio da 41ª zona eleitoral durante muitos anos, o qual me proporcionava imenso prazer e satisfação como servidora e principalmente como cidadã brasileira.

    Concurso aberto – Desde 2014, na greve, alertamos para a falta de pessoal. Naquele movimento, o desembargador definiu que nossa reivindicação de realização de concurso e chamamento de pessoal deveria ser cumprida. Depois de muita enrolação, em 2016 o concurso foi realizado. Mas pouco mais de 500 pessoas foram chamadas. Para uma defasagem fenomenal de mais de três mil pessoas.

    Ao invés de a Secretaria ser pressionada pelas chefias sobre o número mínimo de pessoal e a dificuldade de manter o serviços , elas resolvem agir numa situação pontual. Com o dia a dia do adoecimento das/os servidoras/es ninguém se preocupa. Mas essas mesmas chefias não levam ao Ministério Público o dia a dia de precariedade na assistência.

    Orientação – Se você foi chamada/o pelo Tribunal Regional Eleitoral e está a fim de exercer seu direito cidadão de contribuir com o processo eleitoral, formalize uma simples denúncia ao TRE e/ou ao juiz.

    Ação sindical – O pedido da Sesa é prova material de que há falta de pessoal sim, e que já passou da hora de chamar as/os aprovadas/os no concurso de 2016. Esse documento da direção do Hospital da Zona Sul vai fundamentar mais uma denúncia do SindSaúde ao Ministério Público do Trabalho e ao Ministério Público Estadual.

    O SindSaúde também irá até o TRE de Londrina para mostrar ao juiz que a administração pública não está preocupada de verdade com a grave situação. Mesmo com concurso aberto, com aprovadas/os à espera de nomeação, a Secretaria mantém seu quadro extremamente defasado. Um governo que, acima de tudo, não tem compromisso com a vida e os direitos do povo do Paraná.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS