SindSaude Sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 13/08/2018

    Calote nas diárias

    Calote nas diárias
    População também sai perdendo

    O caos administrativo segue dominando as ações ou a falta delas nesta gestão. Trocou Beto por Cida e Caputo por Nardi. Mais ou menos como trocar seis por meia dúzia. As condições de trabalho já são das piores, ainda essa de não pagar as diárias para o pessoal que precisa se deslocar é o fim do mundo.

    A Secretaria Estadual de Saúde – Sesa – promove eventos, incentiva as/os servidoras/es a participar, o povo se organiza, se prepara, mas vai como? Sem diária para se locomover? Difícil!

    Estão chegando ao Sindicato inúmeras reclamações sobre mais esse calote. Com o salário congelado há três anos, fica complicado fazer o acompanhamento dos municípios de cada Regional de Saúde. E pior: no final do ano, as unidades recebem um selo de qualidade, que pode ser bronze, prata, ouro ou até diamante! Mas esse trabalho de tutoria é feito pelas regionais. Como fazer sem receber?

    Grave – O Ministério da Saúde – MS – orientou e pediu que a vacina contra o sarampo fosse intensificada nos municípios. De que jeito as/os servidoras/es podem auxiliar na reversão dos baixos índices de cobertura vacinal se não podem prestar assessoria às equipes dos pequenos municípios?

    Como fazer um bom trabalho com esse tipo de gestoras/es?

    O que fazer? –
    Vamos mandar para o Sindicato no que esse tipo de calote interfere no trabalho de cada uma e de cada um. Só assim podemos mostrar às autoridades competentes o que está ocorrendo na Sesa, já que a população também está sendo prejudicada.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS