SindSaude Terça-feira, 20 de novembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 07/08/2018

    Data-Base é dívida! Governadora pague o que nos deve!

    Data-Base é dívida! Governadora pague o que nos deve!
    Foto Camila Matta
    O Fórum das Entidades Sindicais retoma a luta e a mobilização pela data-base e pela Previdência

    Em reunião durante a manhã de hoje, 7/8, com o secretário do Trabalho do Paraná, Paulo Rossi, indicado pela governadora Cida Borghetti para ser o interlocutor do governo nas negociações com os trabalhadores, o Fórum das Entidades Sindicais – Fes – reafirmou o que segue abaixo.

    O governo do Estado não deu tratamento igualitário às/aos servidoras/es do Poder Executivo durante os anos de 2017 e 2018 em relação à data-base. As/os trabalhadoras/es dos demais poderes tiveram e as/os do Executivo não.

    O governo deve às/aos servidoras/es o percentual de 11,53% de valores da inflação. É possível avançar para além do 1% até o momento apresentado. No mínimo o direito da reposição da inflação dos últimos 12 meses que é de 2,76%. Já apresentamos inúmeras vezes o crescimento positivo da receita do Estado e, hoje, apresentamos novos estudos e mais possibilidades que serão levadas à governadora Cida Borghetti. Entendemos que não há motivos para a negativa.

    Defender as/os servidoras/es é defender o serviço público para a maioria da população paranaense. Somos nós que no dia a dia atendemos a maioria da população que necessita desses serviços.

    Voltamos ao debate também sobre a proposta de alteração da ParanaPrevidência – PL nº 402/18 – enviado pelo governo à Assembleia Legislativa novamente sem debate com as/os servidoras/es. Temos muito a contribuir e exigimos tempo para apresentar estudos e contraposição.

    Além da data-base e ParanaPrevidência foram tratados na reunião outros assuntos.

    - Equiparação ao piso regional – O Estado está pagando para cerca de seis mil servidoras/es, como piso salarial, R$ 1.223 – valor de 2017. O valor devido é R$ 1.247,00 – valor de 2018 – para cerca de seis mil trabalhadoras e trabalhadores.

    - Corte de gratificações – O Estado reduziu o salário de todas/os as/os dirigentes sindicais com corte de gratificação e auxílios. Foi entregue um dossiê solicitando a revisão dos cortes, que será encaminhado à Procuradoria-geral do Estado – PGE – pelo secretário Paulo Rossi, conforme definido em reunião anterior com a PGE.

    Matéria feita pelo Fórum das Entidades Sindicais
    Edição SindSaúde

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS