SindSaude Sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 01/08/2018

    Alívio e alegria ao ver o contracheque!

    Alívio e alegria ao ver o contracheque!
    Receber o que é de direito tem sido coisa rara

    Um alívio! Aposentadas e aposentados que estão curtindo essa fase da vida desde 2015 ou 2016 tiveram a emoção de começar a receber a diferença salarial que não foi paga na data correta.

    É que o governo não pagava as progressões em 2015. E as pessoas já tinham direito de se aposentar. Parte dessas/es servidoras/es esperou meses e até anos para se aposentar, pois havia a esperança de que fosse pago o crescimento na carreira e dessa forma se aposentariam após o avanço assegurado no contracheque, mas o governo caloteiro não pagou e cansada de esperar uma parcela desse grupo de servidoras/es se aposentou em 2015 ou 2016. Ao se aposentarem o governo dizia que eles estavam abrindo mão do direito do avanço no salário.

    O Sindicato contestou, apresentou decisões judiciais, mostrou o direito garantido nas leis. O governo por seu lado batia o pé que o direito caía por terra após a pessoa ter se aposentado. Foi uma batalha de argumentos e protestos. Até que o governo reviu seu posicionamento e compreendeu que estava errando ao não garantir esse direito a aquelas e aqueles que antes de se aposentarem tinham direito à progressão ou promoção.

    Apesar de reconhecer que estava devendo a esse grupo de trabalhadoras/es aposentadas/os, o governo não pagava. A nossa insistência em resolver esse problema continuou, até que finalmente nesse mês foi implantado esse direito.

    Dinheiro na mão – O valor que está sendo pago corresponde ao tempo de aposentado. A ParanaPrevidência implantou referente ao tempo em que a servidora ou o servidor está aposentada/o. Mas um importante detalhe é que a Sesa ainda está fazendo o cálculo e verificando quanto e para quais servidoras/es a Secretaria deve do período da ativa.

    Entenda o problema – Vamos dizer que a pessoa adquiriu o direito em setembro de 2015, mas continuou na ativa. Só se aposentou em abril de 2016. A Sesa deve então pagar a diferença dos meses compreendidos entre setembro de 2015 a abril de 2016. E esse profissional do exemplo está recebendo a partir desse mês o que deixou de receber entre maio de 2016 até o mês de julho de 2018.

    Empenho não faltou do Sindicato para que essa situação fosse resolvida e continuaremos batendo na porta da Secretaria de Saúde para que os valores devidos às/aos servidoras/es também sejam pagos o quanto antes.

    Com direito não se brinca. Muito argumento e gente batendo forte na porta das secretarias têm de ser mantido para que os avanços aconteçam.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS