SindSaude Sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 11/06/2018

    Em vigília pela data-base

    Em vigília pela data-base
    Já no primeiro dia, presidente da Assembleia retira projetos de outros poderes

    Começou hoje, 11, a vigília em frente ao Palácio Iguaçu para exigir do governo a reposição salarial, que é de lei. Muitos sindicatos estão se dispondo a permanecer na Praça do Massacre até que a governadora se decida.

    No final de semana, o governo chamou às pressas uma reunião com os sindicatos do Fórum das Entidades Sindicais – Fes. Mais uma vez, o Fórum demonstrou que o governo tem dinheiro e pode pagar sim o que a lei permite, que é 2,76%, embora a dívida seja de 11,53%. A assessoria econômica do Fes também provou que o Estado não está descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. Que mesmo pagando a data-base, a projeção é que o Estado gaste 46% da receita em pessoal. O limite é de 46,55%.

    Esse percentual de 2,76 é referente à inflação dos últimos doze meses. É pouco? É. Mas não acumula pra frente, diz uma sindicalista.

    Os dirigentes do Fórum também exigiram que os projetos de lei que preveem a reposição salarial de outros poderes fossem retirados de pauta. Pelo menos até chegar a proposta de reposição para as/os servidoras/es do Poder Executivo.

    A pressão foi tamanha que, já no início da tarde, o presidente da Assembleia Legislativa retirou da pauta esses projetos - Legislativo, Tribunal de Justiça, TCE, MP e Defensoria Pública. Segundo Traiano, a tramitação fica suspensa até a próxima segunda-feira, 18.

    LDO – O governo ainda tem uma enorme dívida com o funcionalismo. E são 11, 53% que o ex-governador Beto Richa ignorou e deixou de pagar. Na reunião, ficou o compromisso de colocar na LDO para que as/os funcionárias/os do Poder Executivo possam recuperar o que foi perdido.

    Acampamento – Esse momento é crucial. Já tivemos uma pequena vitória com a retirada dos outros projetos de lei, embora vale ressaltar que não temos nada contra que todas/os tenham reajuste. Mas todas/os. Não só o Legislativo ou o Judiciário ou o pessoal do MP ou TCE ou Defensoria Pública.

    Também queremos nosso reajuste. Porque nós, do Poder Executivo, somos sempre sacrificados. E pra sair dessa condição de patinho feio do governo, precisamos fazer muita pressão.

    Venha para o acampamento! Não dá? Venha para a Assembleia Legislativa. Nada cai do céu sem luta.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS