SindSaude Sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 10/04/2018

    Salário congelado e GAS defasada

    Salário congelado e GAS defasada
    Governo tinha totais condições de pagar o reajuste em 2017

    Richa saiu do governo e deixou como legado às/aos servidoras/es mais de dois anos de calote na reposição salarial. Enquanto ele vai seguir sua vida política tranquilamente, posando de bom moço, nós seguiremos nossa vida funcional amargando um salário 12% menor.

    Enquanto o secretário da Fazenda diz que as finanças do Estado têm superávit, o ex-governador arrasou com a economia doméstica de grande parte do funcionalismo.

    Para nós, servidoras/es da saúde, a situação ainda é mais grave, pois a Gratificação de Atividade em Saúde – GAS – que representa uma parcela significativa do salário,além de congelada também está defasada. Enquanto isso, o ex-secretário Caputo Neto já corre o Estado pedindo votos para deputado estadual.

    Aposentadas/os– Uma preocupação grande do sindicato é com as/os aposentadas/os. Um grande grupo cuja única fonte de orçamento é o provento que recebe após 30, 35 40 anos de trabalho e que vem sofrendo com o descaso de um governo de nariz empinado, muito distante da realidade do povo e das/os servidoras/es.

    Você sabia que o governo tinha dinheiro disponível em 2017 para bancar o reajuste do salário e também o da GAS? Você sabe quanto exatamente deixou de receber por conta do calote do governo? Você pode conferir tudo isso no novo folheto elaborado pelo Sindicato e que está sendo distribuído nos locais de trabalho. Acesseo folheto na íntegra aqui AQUI.

    A direção Sindical está convocando as/os trabalhadoras/es para intensificar a luta pelo reajuste em 2018! Saiba exatamente quanto está perdendo com os calotes acessando o calotômetro.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS