SindSaude Sábado, 22 de setembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 01/03/2018

    Negociação não avança. Não terão paz!

    Negociação não avança. Não terão paz!
    Brava gente vive mais um dia de mobilização

    A última quarta-feira, 28 de fevereiro, foi marcada por muita luta da brava gente da Saúde. Caravanas de todo o Estado vieram à capital acompanhar mais uma reunião de negociação. O povo aproveitou para se manifestar contra a campanha eleitoral descarada que o secretário-candidato, Caputo Neto, está fazendo.

    Confira AQUI as imagens.

    O dia de lutas começou logo cedo, com manifestação no Palácio Iguaçu. Junto a outras categorias do funcionalismo estadual, mandamos o recado para o governador, que mandou barrar as/os trabalhadoras/es de um evento que acontecia em frente à sede do governo.

    Mosca na sopa – A segunda parada do protesto foi na inauguração da sede da 2° Regional de Saúde, ao lado da Farmácia Especial da Marechal Floriano. Lá o secretário-candidato participava de mais uma solenidade. Com caminhão de som denunciando os problemas da gestão e a brava gente gritando palavras de ordem, certamente o evento não foi o que Caputo esperava.

    Reunião – A terceira e última escala foi na Sesa. Mais uma reunião de negociação. Mais uma sem qualquer avanço concreto. Depois de quase um ano que a categoria aceitou a proposta de aumentar o valor da GAS para uma parcela das/dos servidoras/es, o governo diz que ainda não terminou de fazer seus levantamentos. Uma vergonha! A promessa é que no dia 21 de março saia a proposta.

    Já sobre o reajuste da GAS a resposta é, de novo, NÃO. Enquanto o governo seguia na enrolação a direção do Sindicato apresentou argumentos. Entre eles estava uma recente matéria da Sesa. O texto anunciava a isenção do ICMS para indústrias de medicamentos no valor de R$ 85 milhões. É essa a prioridade da gestão: os grandes empresários. O governo dá preferência àqueles dispostos a colaborar nas campanhas do grupo político do governador.

    Concurso – De acordo com os gestores, o que está próximo é a nomeação de 81 servidores no HT e outros 33 espalhados pelo Estado. Ainda segundo a Sesa, outro chamamento envolvendo 90 profissionais está para acontecer, mas ainda sem data. Desde o concurso realizado em 2016 o governo chamou 595 trabalhadoras/es. Para se ter uma ideia, em 2017, 359 servidoras/es se aposentaram, 84 pediram exoneração e nove morreram. Um total de 452 baixas. Isso significa que, embora a gestão tente dizer que está solucionando a falta de pessoal, o saldo de contratações no ano passado foi de apenas 143 profissionais.

    Liberdade sindical – Depois de levar um puxão de orelhas do Ministério Público do Trabalho – MPT – a Sesa teve de anunciar mudanças com relação à presença da equipe do Sindicato nas unidades. Enfim essa relação será normatizada. Dentro de alguns dias a redação estará pronta. O que já dá pra dizer que essa conquista é fruto de muita argumentação e muito trabalho da equipe do Sindicato junto com o coletivo de advogados Terra de Direitos.

    Em frente – Foi um grande dia de mobilizações, mas a brava gente quer mais. Estamos construindo a nossa greve, o nosso movimento de revolta contra os oito anos de abandono do governo Richa. Fique ligado: vem muito mais pela frente!

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS