SindSaude Domingo, 18 de novembro de 2018

Notícias

Imprimir
  • 21/02/2018

    Troféu abacaxi para o secretário-candidato

    Troféu abacaxi para o secretário-candidato
    Vacina da dengue ganha prêmio de ONG do interior do Peru

    O secretário-candidato Caputo Neto intensificou de vez sua campanha à Câmara Legislativa. Cada mergulho é um flash, um clique. Na última terça-feira, 20/2, o site da Sesa, que mais parece o blog do Caputo, estampou uma homenagem feita por uma Organização Não Governamental do interior do Peru à iniciativa de vacinar a população contra a dengue.

    Com todo respeito ao povo do Peru, não é esse tipo de ‘condecoração’ que vai fazer a população acreditar que existe boa gestão na Saúde pública. Sim. Os números da dengue baixaram. Mas baixaram de forma semelhante em todo o país, inclusive em estados que não entraram na onda de gastar uma fortuna em uma vacina ainda duvidosa.

    Com um custo de R$ 90 milhões de reais, a vacinação atingiu menos da metade do público idealizado pela Sesa. Além de extremamente cara, a estratégia foi contestada por inúmeros especialistas. Em entrevista à Folha de São Paulo, o pesquisador do Instituto Butatan, Isaías Raw, alertou que a vacina não protege contra os quatro tipos da doença.

    Raw disse ainda que a maior interessada na popularização da vacina é empresa que a produz, a SanofI, uma das maiores corporações mundiais no ramo de medicamentos.

    Desperdício – É por esse tipo de desperdício, essa preferência da Sesa por agradar as empresas e os aliados políticos do governador, que a Saúde do Paraná tem tantos problemas. É uma questão de prioridade. Ou melhor, da falta de prioridade do secretário-candidato de resolver os problemas das/dos servidoras/es e da população.

    Essa vacina não!  Há quem diga que, no ano passado, pra vacinar as pessoas houve grande resistência por parte da população. O processo de convencimento feito em 2017 foi árduo. Isso porque muita gente não queria que a vacina fosse aplicada. À época, nem se cogitava que a vacina era duvidosa. Imagine nós, profissionais da saúde, estamos temerários quanto à eficácia como ficamos? Porque a gente acaba por temer a eficácia do produto.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS