SindSaude Sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Notícias

  • 01/02/2018

    Um país refém!

    Um país refém!
    Classe trabalhadora tem de acordar e reagir

    Vivemos hoje neste país uma situação no mínimo nebulosa. É escolhida uma ministra do Trabalho, que não paga direitos trabalhistas. Exemplos não faltam. O presidente compra votos para aprovar a Reforma da Previdência.

    O ministro da Saúde parece aquele personagem de programa de humor: só abre a boca para falar bobagem. Enquanto isso, a dengue e a febre amarela avançam e fazem dezenas de vítimas.

    Quem não se lembra do Brasil próspero? Aquele país que crescia com a abundante produção de petróleo. Hoje, Temer e sua turma estão entregando a empresa para as multinacionais. E o povo? Esse está pagando mais de R$ 4 reais pelo litro da gasolina. E o gás de cozinha? O preço do botijão foi à estratosfera!

    Sempre em baixa! - Não é por acaso que uma pesquisa feita pelo Jornal Valor resultou numa avaliação negativa das classes C e D sobre o governo Temer.

    A pesquisa revelou que há um repúdio ao governo Temer. Esse governo é percebido como um político fraco, egoísta, corrupto, sujo e tomador de medidas impopulares.

    Mas as instituições patronais – como as federações de indústrias, banqueiros e ruralistas – têm simpatia por este governo, que atende rapidamente e por qualquer moeda os interesses dessa elite que vive a explorar a classe trabalhadora. Somos cem milhões contra cinco.

    Essa casta já deu certo refresco para a base da pirâmide. E precisa, agora, retomar e ampliar os privilégios. E para manter tudo o que tem é preciso arrochar geral. É preciso cortar na carne das/os trabalhadoras/es.

    5 X 100 milhões - Veja o estudo feito pela Organização Não Governamental britânica Oxfam, apresentado no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça. Segundo o relatório, apenas cinco bilionários brasileiros concentram a mesma riqueza da metade mais pobre do país!

    Confira mais sobre o assunto AQUI

    À venda - Nosso país está sendo vendido. A grande mídia quer de novo fazer a cabeça de povo que privatizar é o caminho.

    Assim como defenderam a Reforma Trabalhista defendem a Reforma da Previdência. Nesse caminho também defendem que só o setor privado é bom. Nada de educação pública ou saúde pública. Os aliados dessas defesas são os grandes banqueiros empresários governos e a grande imprensa.

    Mas nossa memória viva nos lembra que nossos antepassados lutaram muito pra ampliar direitos da classe trabalhadora. Nossa memória da década de 90 nos diz que tudo que foi vendido no governo Lerner ou Fernando Henrique Cardoso. Nada do que foi vendido gerou nenhuma recuperação financeira para o país. Não vamos cair nessa.

    O momento é grave. Temos de enfrentá-lo com coragem e discernimento para entender que tudo isso afeta cada brasileira e brasileiro. É cair numa armadilha que nos leva a uma vida com menor qualidade. Seremos uma sociedade de uma multidão de miseráveis se o plano dessa gente se realizar.

    Reagir! Reagir! Reagir coletivamente!

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS