SindSaude Quinta-feira, 19 de julho de 2018

Notícias

Imprimir
  • 04/01/2018

    Eles só querem o pagamento

    Eles só querem o pagamento
    Em greve há quase dez dias, policiais do RN entregam reivindicações

    Hoje, 4 de janeiro, as associações que representam policiais militares e bombeiros entregaram um documento com as reivindicações ao comando da Polícia Militar e ao governo do Estado do Rio Grande do Norte – RN. Lá os policiais estão em greve desde 20 de dezembro. Eles querem, entre outras pautas, o pagamento do salário de novembro e dezembro e o 13º.

    Judicialização – A greve foi considerada ilegal pelo desembargador Cláudio Manoel de Almeida Santos. Foi ele quem determinou a prisão dos policiais que não voltassem ao trabalho e que incentivassem o movimento.

    Pesos distintos – Vale lembrar que policial – esse que quer o salário – tem contas a pagar como qualquer cidadão, mas diferente do magistrado que, de acordo com o jornal paulista O Estadão, recebeu em outubro de 2017, em folha suplementar auxílio moradia de R$152.370,78.

    Os policiais estão em greve, mas permanecem nos quartéis. Além dos salários, esses profissionais querem condições das viaturas e equipamentos de proteção. Eles colocam a vida em risco para defesa da população. Seria interessante se ao menos fosse efetuado o pagamento dos salários.

    O governo quer que eles voltem ao trabalho porque pagou novembro. Não se liga que ainda atrasou o salário do mês de dezembro e o 13º. Salário é sagrado para o trabalhador.

    Além da questão salarial, o movimento exige no documento que o governo não reconheça o movimento como greve. E que, portanto, não haja procedimentos disciplinares contra os militares.

    Solidariedade – O SindSaúde se solidariza com esses profissionais que apenas lutam pelos seus direitos. Que aderiram ao movimento grevista não só por salário, mas também por condições de trabalho. Que paralisaram as atividades, mas se mantêm aquartelados. Um exemplo a ser seguido.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS