SindSaude Sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Notícias

  • 29/11/2017

    Porque greve geral dia 5 de dezembro

    Porque greve geral dia 5 de dezembro
    Atos em Curitiba e Londrina vão marcar o dia de luta


    Você já percebeu que tudo agora precisa ser reformado? Mas não é reformar para deixar melhor. Para garantir ampliação de qualidade de vida ou de direitos a grande massa da população trabalhadora. É reformar para destruir o que a Constituição Federal em 88 garantiu.

    É desmonte pra todo lado. Destruição promovida pelo Ministro do Trabalho, da Saúde, da Educação, pelo presidente, governadores e prefeitos.

    Precarizar já! – O lema dessa gente é terceirizar. É contratar sem vínculo e sem direitos. Foi assim que passou a lei que permite a terceirização em todo e qualquer setor, seja público ou privado. O que era uma anomalia virou uma forma permitida de contratação.

    CLT já era! – Com a Reforma Trabalhista, a contratação via CLT praticamente morreu. Por que contratar com direito a FGTS, férias, 13º salário, hora extra, INSS, se o patrão pode contratar sem nada disso, reduzindo seu custo?

    Apertar o cinto - No ano passado a crise econômica e a política se transformaram em grandes projetos de lei que acabavam por destruir e deslegitimar os recursos para políticas sociais. Foi assim que a PEC 241 – a PEC DA MORTE que impôs teto para os gastos públicos nos próximos 20 anos e o PL 257 estão impactando no enxugamento dos serviços públicos. E a gente sofrendo com a falta de condições, com a dificuldade para a realização do nosso trabalho e com o corte dos reajustes. Então, o cinto só aperta pra nós.

    De boa - Enquanto isso, do outro lado, o alto empresariado mantém sua lucratividade em alta, sem nunca pensar na injustiça e exclusão social. A classe política continua inescrupulosa, transformando grandes escândalos de corrupção em pizza. A decisão de inocentar o presidente Temer é a prova de que a quadrilha continuará assaltando o país e a classe trabalhadora.

    Na carne e no bolso - Enquanto tudo isso acontece, esses dois poderosos grupos assaltam nossos direitos e pisoteiam nossa dignidade. Não se trata de ser vítima. Os banqueiros, os grandes proprietários de terra e o megaempresariado que domina as grandes indústrias e o comércio aplaudem cada medida tomada pelo governo federal.

    Saída ilusória Quem acha que pode sobreviver a essa guerra sem fazer luta coletiva se engana. Individualismo só vai nos levar ao fundo do poço. O lema de que quem tem competência se estabelece não é real. Mas uma mentira repetida muitas vezes consegue adeptos.

    No mercado muita gente com disposição de melhorar de vida se atola em dívidas porque não tem espaço para todos. As inúmeras portas no comércio e nos serviços estão se fechando porque o dinheiro não mais circula.

    Acorda, ainda é tempo Dia 5 de dezembro é greve geral. Na França, na Espanha, quando os governos propuseram retirar a aposentadoria o povo não se acomodou não. A greve foi geral e de muitos dias. Tá na hora da gente fazer nossa história e fazer essa greve dar certo.

    Não adianta pensar que vai perder o dia ou ter desconto. Se você não perder o dia, terá muitos anos e anos para trabalhar a mais. Enquanto isso, Temer se aposentou antes dos 55 anos. Assim como a maioria dos deputados da sua região.

    A aposentadoria é um sonho. Ou você luta por esse sonho ou terá muitos anos pela frente pra viver mais esse pesadelo.

    Atos confirmados:

    Curitiba, 9h, na Praça do Homem nú.

    Londrina, 9h, no Calção em frente ao Banco do Brasil

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS