SindSaude Quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Notícias

  • 21/09/2017

    Aposentadorias enroscam na ineficiência da gestão

    Aposentadorias enroscam na ineficiência da gestão
    Demora também ocorre nos pedidos de abono permanência

    Diversas servidoras e servidores estão entrando em contato com o Sindicato com as mesmas reclamações: demora no processo de aposentadoria e no deferimento do abono permanência. Na busca por agilizar a vida das/os servidoras/es, o Sindicato encaminhou ofício à gestão cobrando maior resolutividade.

    Com a rotina alucinante dos locais de trabalho, gerada pela falta de pessoal e de condições de trabalho, é difícil quem atinja os requisitos para a aposentadoria e siga na ativa. A debandada é geral, o que faz agravar ainda mais a defasagem de pessoal. Talvez por isso a gestão aja com tanta lentidão na hora de conceder a aposentadoria.

    Nos casos de quem resolve ficar por mais tempo trabalhando, ao invés de o governo incentivar agilizando o pagamento do abono permanência, que é a devolução do valor pago para a previdência, a lentidão também ocorre. Nesse caso, a ineficiência da gestão gera perdas significativas às/aos servidoras/es enquanto aguardam o deferimento do pedido.

    Fruto do pacotaço – A espera pelo processo de aposentadoria está ainda mais sofrida depois que a Assembleia Legislativa aprovou o novo pacotaço. Um dos itens estabelece que a licença remuneratória, que permite que a servidora ou o servidor espere pelos trâmites da aposentadoria em casa, só saia após 60 dias de espera e não mais depois de 30 dias. Vale lembrar que o SindSaúde, em conjunto com outros sindicatos do Fes – Fórum das Entidades Sindicais - , batalhou durante semanas pra tentar impedir a mudança.

    Ultimato – É inadmissível que as/os servidoras/es tenham de aguardar até um ano para ver concluído o processo de aposentadoria. O Sindicato vai cobrar novamente da Sesa e da Seap essa barbaridade na próxima reunião de negociação ainda sem data para acontecer. Assim que tivermos a data vamos convocar a categoria para estar junto com a direção, pressionando a gestão e exigindo que o secretário pare de fazer campanha e resolva os problemas.

    Orientação - A orientação é que quem está passando por essa situação, envie a documentação para o Sindicato. A ideia é reunir elementos e provas para mostrar o quanto o governo está prejudicando a vida dessas pessoas.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS