SindSaude Domingo, 19 de novembro de 2017

Notícias

  • 20/09/2017

    A farsa dos planos de saúde

    A farsa dos planos de saúde
    Mal baixou a poeira da crise política e o ministro voltou a soltar as garras

    Enquanto a crise política dominava os holofotes da mídia, havia um grupo de trabalho dentro do Ministério da Saúde discutindo a controversa proposta de criação dos chamados planos de saúde populares. Esse grupo estava lá junto ao ministro Ricardo Barros, atuando sem muito alarde, só esperando toda a poeira da crise baixar.

    Na última semana, esse grupo de trabalho concluiu o seu relatório dando o aval para a implantação dos tais planos mais acessíveis. Esse projeto é uma das bandeiras defendidas pelo ministro Ricardo Barros e pode começar a ser comercializado ainda esse ano, dependendo apenas de análise Agência Nacional de Saúde – ANS sobre a flexibilização da regulamentação do setor.

    Após a divulgação do relatório, a ANS emitiu nota informando que muitas das propostas que ali constam já são praticadas pelo mercado, liberando as empresas do setor a formatarem produtos para atender a esse projeto.

    Essa medida do ministro é mais uma forma de se forçar o encolhimento do SUS em benefício do lucro dos grandes empresários do setor. Os tais planos populares têm uma série de restrições a internamentos e procedimentos mais complexos e, forçadamente, esses atendimentos – que são justamente os mais caros – serão devolvidos ao SUS, que a partir de 2018 sofrerá com o subfinanciamento causado pela emenda que congelou o investimento público por 20 anos.

    Para entender um pouco do interesse que os planos de saúde têm por trás desse plano de saúde popular, recomendamos a leitura do artigo publicado na Folha de São Paulo pelo professor de Medicina da USP e diretor da Associação Brasileira de Saúde Coletiva – Abrasco – Mário Scheffer. Leia AQUI.

    Saiba mais sobre a liberação dos planos populares clique AQUI.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS