SindSaude Terça-feira, 22 de agosto de 2017

Notícias

  • 11/08/2017

    12 motivos para lutar contra o novo pacotaço

    12 motivos para lutar contra o novo pacotaço
    Gustavo Castro
    Todos na Alep na semana que vem!

    O novo pacote de maldades do governador atinge setores essenciais do serviço público. É a preparação do terreno para a terceirização desenfreada. Não mexe uma palha nas regalias dos políticos e comissionados, não diminui um centavo do dinheiro que Carlos Alberto Richa faz com autopromoção na TV, revistas e no rádio. Pelo contrário.

    Por tudo isso, na semana que vem teremos duas mobilizações na Assembleia Legislativa pra dizer não ao pacotaço: audiência pública na segunda-feira, 14/8, às 9h, e pressão na sessão de terça-feira, 15/8, a partir das 14h30.

    Confira 12 motivos para estar nessa luta:

    1. Educadoras/es de jovens e adultos – Quem trabalha em penitenciárias e unidades de socioeducativas perderá 50 % da gratificação recebida hoje.

    2. Funcionalismo em geral – Todas as gratificações do serviço público vão ser congeladas. O reajuste não será mais vinculado ao reajuste anual do salário. Vale destacar que, a princípio, o governo já decidiu que o não haverá reajuste em 2018. Mais arrocho!

    3. Aposentadoria – O prazo para receber a licença remuneratória, que é o período que quem já tem direito a se aposentar aguarda a conclusão do processo, será ampliado de 30 para 60 dias. A mudança mostra que o governo tem objetivo de que nenhum servidor ou servidora tenha licença remuneratória. 

    4. Segurança – O Estado ficará, no mínimo, três anos sem concurso público. Pra equiparar o rombo, o governo prevê a legalização do “bico” e o recrutamento de aposentadas/os.

    5. Igualdade e acesso – Os fundos estaduais de Políticas de Promoção de Igualdade Racial e da Pessoa com Deficiência vão ser extintos. Vale dizer que Richa NUNCA investiu um centavo neles.

    6. Meio ambiente – Outro fundo extinto será o da preservação ambiental de Curitiba e Região Metropolitana. Um projeto do pacotaço prevê ainda o fim do Instituto de Florestas do Paraná.

    7. Cultura – Os cargos da Orquestra Sinfônica do Paraná e do Teatro Guaíra serão extintos. Também está previsto o fim do Prêmio Estadual de Cinema e Vídeo.

    8. Desemprego – Além de extinguir dezenas de cargos do QPPE, o pacote ainda revoga a lei que obrigava certas empresas a contratarem pelo menos 5% dos funcionários com mais de 50 anos.

    9. Empréstimo – Entre as medidas está uma estratégia do governador para fazer investimentos e tentar salvar a imagem do governo: renegociação de dívidas com o BNDES e Banco do Brasil.

    10. Imprensa Oficial – Primeiro Richa disse que o órgão não servia pra nada e o extinguiu. Agora o play-boy quer recontratar todo o serviço, mas tudo de forma terceirizada.

    11- Trabalho escravo - O governo quer que as horas extras na segurança acabe e que as/os servidoras/es se habilitem a fazer trabalho voluntário no setor.

    12 - Benefício assistencial para quem se aposentou por invalidez – A servidora ou o servidor que se aposenta por invalidez e que o quadro é de dependência grave, a ParanaPrevidência paga um auxílio para que a pessoa possa ter a assistência de uma cuidadora ou um cuidador. Por essa proposta o governo cria um critério chamado de hipossuficiência. Ou seja, o governador vai, por decreto, estabelecer critérios para autorizar ou não o pagamento o benefício assistencial.

    Clique AQUI e confira o projeto na íntegra.
    Dias 14 e 15, vamos juntos mostrar nossa oposição! 

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS