SindSaude Domingo, 22 de outubro de 2017

Notícias

  • 04/08/2017

    Reivindicações do funcionalismo são privilégios, diz Richa

    Reivindicações do funcionalismo são privilégios, diz Richa
    Beto quer usar servidoras/es para desviar atenção

    Voltou à tona a Operação Quadro-Negro com a exibição de matéria exclusiva ontem, 3/8, na RPC-TV, que constata o desvio de, no mínimo, R$20 milhões destinados a obras em escolas estaduais. No dia seguinte, o governador achou que esculhambando o funcionalismo iria abafar o caso.

    O governador disparou que a demanda das/os servidoras/es é insaciável e que as reivindicações são privilégio! Que tal? E os calotes são o que mesmo? O chilique do chefe maior do Estado se deu durante palestra ministrada pelo prefeito tucano de São Paulo, João Dória, a empresários de entidades patronais do Paraná.

    O governador Carlos Alberto Richa fez todo esse barulho para ver se consegue encobrir o tamanho da encrenca em que se meteu. Isso porque um dos envolvidos na Operação-Negro, o ex-diretor-geral da Seed Maurício Fanini, tem fotos numa rede social que comprovam a intimidade deles. Juntos – Beto Richa e Fanini - aparecem em pelo menos dois países diferentes e muito à vontade.

    Confira o desdobramento e a apuração do Ministério Público sobre a Operação Quadro-Negro AQUI.

    Quadro-Negro – A Operação Quadro-Negro foi deflagrada há dois anos. Era mais um escândalo entre tantos outros de 2015, como o Massacre de 29 de abril e a Operação Publicano, da Receita Estadual.

    Tudo teria começado em Bituruna, quando o filho do chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, era prefeito. A empresa Valor, empreiteira envolvida nas fraudes de construção, reforma e ampliação das escolas estaduais, venceu dez licitações durante a gestão de Rodrigo Rossoni.

    Renúncia Rossoni pai afirmou à RPC que renuncia ao cargo público caso seja provado envolvimento dele nessas irregularidades.

    O Ministério Público protocolou sete ações cíveis na Justiça por conta da Operação Quadro-Negro. Os promotores pedem o pagamento de R$ 41 milhões em danos morais e materiais. Foram apuradas inúmeras fraudes nas reformas e construção de escolas do Paraná.

    Mais maldades – O governo, mais que rapidinho, sabendo que poderia ocupar as poucas manchetes restantes neste Estado, se antecipou e enviou ontem, 3/8, à Assembleia Legislativa novo pacote de maldades contra o funcionalismo.

    O projeto, de acordo com a agência de notícias do próprio governo, visa à economia de R$ 100 milhões. Coisa boa não é esse projeto porque o governador afirma: "É mais uma etapa do ajuste fiscal que iniciamos em 2014 e que nos permite hoje gerar recursos para investimentos consistentes e pagar todos os nossos compromissos em dia, inclusive os salários de servidores e as despesas com fornecedores".

    Quem não te conhece que te compre.
    #ForaBetoRicha
    #Pornenhumdireitoamenos

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS