SindSaude Terça-feira, 22 de agosto de 2017

Notícias

  • 01/08/2017

    Avanço na carreira não é favor! É obrigação!

    Avanço na carreira não é favor! É obrigação!
    Progressões e promoções adquiridas em 2017 serão pagas na folha de agosto

    Imagine se você fizesse alarde toda vez que cumprisse a lei. Pois é o que o governo faz quando, a muito custo, cumpre sua obrigação. Mesmo com o reajuste salarial atrasado há mais de um ano e meio, o governo armou um picadeiro para anunciar que vai pagar os avanços salariais conquistados em 2017 na folha de pagamento de agosto.

    O que o governo tenta transformar em capital político deveria ser mera formalidade. Desde o ano passado o Fes – Fórum das Entidades Sindicais – com base em estudos de sua assessoria econômica tem demonstrado que há, sim, caixa para respeitar todos os direitos do funcionalismo. Inclusive o limite de gastos com pessoal está longe de ser desrespeitado.

    Olho vivo – O anúncio do governo diz que todas/os aquelas/es que adquiriram direito entre janeiro e julho de 2017 vão ter a implantação paga em agosto. Já as/os que tiverem o direito adquirido daqui pra frente, de acordo com o governador, terão o avanço de forma automática. Não é isso o que vem ocorrendo nos últimos anos, embora seja o que estabelece a lei, vale ficar atento!

    Olho vivo II As/os servidoras/es que entraram em 2010 vivem uma incerteza com relação à carreira. Embora o QPSS estabeleça que o tempo para os avanços conte a partir do protocolo e não do pagamento, o governo quer que o povo, que protocolou a primeira progressão por título em 2013 mas só recebeu em 2014, tenha de esperar mais um ano para receber. A partir da segunda, a progressão por título pode acontecer de quatro em quatro anos.

    Orientação – Se você faz parte desse grupo, insista com o RH da sua unidade que você quer protocolar o pedido. Se for indeferido, encaminhe a negativa junto com os documentos para o Sindicato. Há casos de RHs que sequer aceitam o protocolo. Nesse caso, encaminhe cópia dos documentos mesmo sem protocolar. A equipe jurídica do Sindicato já está agilizando ações para fazer com que governo cumpra a lei.

    Encaminhe pelo aplicativo SuperSind na opção “Alô Sind” ou através do email contato@sindsaudepr.org.br

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS