SindSaude Domingo, 21 de janeiro de 2018

Notícias

  • 27/07/2017

    Censura na discussão

    Censura na discussão
    Reunião ordinária do CES/PR, 14/6/17. Foto – Terra de Direitos
    No Conselho Estadual a pauta é a que interessa à gestão

    Aconteceu quinta-feira, 27/7, a reunião das comissões temáticas do Conselho Estadual de Saúde - CES. Essas comissões têm o papel de aprofundar os debates de temas relacionados à saúde e levar o posicionamento ao Conselho para avaliação e decisão.

    Na Comissão de Orçamento do Conselho, o mais lógico é que houvesse a discussão da Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2018. Só que a Mesa Diretora boicotou esse assunto, diminuindo a importância da comissão e ferindo suas atribuições. Ainda mais se considerarmos que, hoje, 28/7, aconteceu a apresentação desse assunto pela Secretaria da Fazenda - Sefa no CES.

    A direção do SindSaúde entregou à Comissão um parecer sobre a lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Paraná, que trata da não inclusão da reposição salarial e do reajuste da gratificação e ainda promove cortes nas ações de saúde.

    Veneno em pauta - Na reunião do mês anterior, foram pautadas duas recomendações à Secretaria Estadual de Saúde relacionadas aos impactos do uso de agrotóxicos no Estado. Uma delas recomenda a criação do Programa Estadual para Redução de Agrotóxicos e de Fertilizantes Químicos – PROERA – e a outra trata do fim da pulverização aérea de agrotóxicos no Paraná.

    O Paraná é o terceiro Estado que mais consome agrotóxicos no Brasil, com a marca de 1 milhão de toneladas kg/litros por ano. Esse número mostra que o uso de químicos agrícolas é desmedido. O que, comprovadamente, tem potencial real de causar intoxicações e outros males, como o câncer.

    A pulverização aérea nas grandes lavouras paranaenses ainda é uma realidade comum que acarreta impactos severos à população camponesa. A Organização Internacional do Trabalho aponta que a cada ano cerca de 70 mil intoxicações agudas e crônicas que evoluem para óbito acontecem por conta desses agentes químicos.

    Quem ganha com isso? - Mas nada disso é levado em conta por este governo, que pouco ou nada se move frente à urgência da criação de políticas públicas, organizadas num programa para que se diminua o uso e a contaminação por agrotóxicos. Qual grande setor da economia se beneficia pela falta de regulação do governo nessa área? Será que existe interferência econômica do agronegócio nessa questão de SAÚDE PÚBLICA?

    Seriedade no Conselho - O Sindicato reitera a defesa de tratar com seriedade o papel de controle social do CES.

    *Com informações da Terra de Direitos

    Atualizada 28/7/17 16h40.

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS