SindSaude Domingo, 22 de abril de 2018

Notícias

  • 20/06/2017

    Hemepar vira caso de polícia

    Hemepar vira caso de polícia
    Destempero do gestor gera B.O da direção sindical
    O troca-troca de marmitas que o SindSaúde promoveu no Hemepar foi sucesso de público na internet e foi uma gostosura para quem pode traçar uma comida com tempero nos trinques. A ação foi um protesto pelo total descaso da gestão, que já havia sido notificada oficialmente pelo Sindicato e nada havia feito para resolver o grave problema. Para o SindSaúde, não era mais possível esperar uma solução.

    O protesto mexeu com a vaidade da gestão. Mas ainda assim a comida persistiu de baixíssima qualidade. Intragável é pouco! Como na semana passada o Sindicato levou marmitas com comida digna à brava gente do Hemepar, o pessoal do outro plantão também quis encarar um rango de qualidade.

    Lá se foi a direção sindical levar mais uma remessa de saborosas quentinhas. De cara, a equipe foi impedida de entrar. Ao ouvir da recepcionista que estava barrada, a direção respondeu que o diretor da unidade devia explicações do porquê da medida.

    E lá veio o chefão, Paulo Roberto Hatschbach, dizendo que a equipe do Sindicato teria de ficar do portão para fora. E repetia barbaridades bem próprias do papel escrito por Carlos Alberto Richa e Michele Caputo. Sequer aceitou que colocassem a caixa com a comida nos isopores em cima de uma mesa que havia bem perto da entrada. Mas a equipe sindical não arredou pé!

    Sem noção - Extrapolando o script desenhado na cartilha deste governo, o diretor, que disse que o Sindicato só entraria lá com ofício autorizando, passou a bola para o segurança que, nervosinho, chamou a polícia!

    A polícia veio e constatou que a direção sindical não estava tumultuando nada, não tinha incendiado o Hemepar nem quebrado coisa alguma.

    Na delega – Hoje, 20/6, a equipe sindical foi registrar a violência ocorrida. E compareceu à delegacia para registrar o Boletim de Ocorrência – B.O – que será devidamente encaminhado ao setor jurídico do SindSaúde para providencias, já que o chefe abusou de sua autoridade e infringiu a legislação que trata de ato antissindical.

    Fala sério – O que o governo tem a temer? Será apenas represália por que na semana anterior teve troca de marmitas em função de a comida ter de fio de cabelo a pedaços de pau e tudo mais? O que o governo esconde? A quem interessa terceirizar a alimentação das/os trabalhadoras/es? À campanha de alguém?

    Será – O secretário Caputo foi informado da situação e disse que a empresa será substituída por meio de nova licitação. O SindSaúde questionou se enquanto isso não ocorrer, se as/os trabalhadoras/es seguirão recebendo comida azeda e com objetos estranhos? A pergunta segue sem resposta.

    Reclame também – Se na Unidade em que você trabalha a comida tem problemas, não fique quieto. Procure o Sindicato e juntas/os vamos botar o bloco na rua! 

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS