SindSaude Domingo, 22 de outubro de 2017

Notícias

  • 11/05/2017

    Quem quer unificar e reajustar a GAS?

    Quem quer unificar e reajustar a GAS?
    Números comprovam que governo pode sim dar um gás na GAS

    Como é de conhecimento de todas e de todos, em fevereiro do ano passado a nossa assembleia, realizada na cidade de Cascavel, definiu, dentre outras pautas de reivindicações, a unificação do valor da GAS e o reajuste da gratificação.

    Nas reuniões de negociação, o SindSaúde tem defendido essa proposta e apresentado estudos do orçamento do Estado como forma de sustentar a viabilidade da proposição. Mostramos que o impacto da unificação dos valores da GAS na folha de pagamento é muito pequeno: apenas 2,05%.

    A direção sindical argumentou que as contas do Estado do Paraná permitem que seja realizada tanto a unificação quanto os reajustes necessários à atualização do valor da GAS. Mostramos que a arrecadação de impostos cresceu em 9,94% só no mês de abril e, no quadrimestre, a arrecadação acumulou um índice de 6,24%.

    Além disso, reafirmamos que a destinação do orçamento para a Saúde não atinge os 12% determinados pela Constituição Federal, o que mais uma vez comprova que há recursos. Portanto, não é uma questão de falta de caixa. De novo!

    Somente esses elementos são suficientes para que seja possível o governo atender a nossa reivindicação.

    Na reunião de negociação ocorrida ontem, 9/5, a Sesa reiterou que:

    1. Não é possível unificar para o conjunto de servidoras/es da Sesa os valores da GAS.

    2. A gestão admite inserir alguns locais para receber o maior valor como: CRAID, CAIF, CREs, Farmácia Especial, o conjunto de servidoras/es municipalizados, as Vigilâncias Epidemiológica, Sanitária, Ambiental e de Saúde do Trabalhador

    3. O governo vai estudar a inclusão nesse grupo as equipes do TFD e CRIEs.

    4. A gestão fará um estudo sobre a possibilidade de aplicar os índices apresentados para pagamento da reposição dos valores acumulados das perdas

    5. A Sesa vai encaminhar proposta da Sesa por escrito para o SindSaúde até o dia 20 deste mês para discussão e definição da nossa assembleia.

    A direção sindical avalia que a ausência de uma proposta concreta, conforme compromisso assumido pelas/os representantes da Sesa, demonstrou que esse assunto não foi priorizado pelo secretário Michele Caputo Neto.

    Sem luta não há conquistas!

    A nossa assembleia do dia 20 de maio nos dará a possibilidade de decidir e responder a este governo que nós NÃO aceitamos este descaso e que estas dívidas conosco sejam pagas!

    Essa reunificação tem sido debatida desde o ano passado. E pelo tempo de debate e das justificativas já apresentadas para a gestão já deu para concluir que a Sesa não tem vontade política para atender o assunto. Por isso, a categoria tem de se levantar e participar dessa luta. Ter reajuste na GAS significa ter um orçamento um pouco melhor.

    Assembleia da brava gente
    20 de maio – às 8h
    Clube dos SubTenentes – Rua Comendador Fontana, 57

Esta matéria pode ser reproduzida desde que citada a fonte.

Av. Marechal Deodoro, 314, 8º andar, conjunto 801 - Edifício Tibagi, Curitiba, PR CEP: 80010-010 Telefone: (41) 3322-0921 E-mail: contato@sindsaudepr.org.br

DOHMS